Londres expõe o maior retrato do mundo dedicado a Diana

Um retrato de Lady Di, considerado o maior do mundo dedicado à princesa, foi apresentado ao público neste sábado, 7, em um festival de arte em Londres. A obra, do artista tailandês Rush Ounvises, é intitulada Diana 36 vezes e mede 3,6 metros de comprimento por 1,2 metro de largura.O quadro é uma grande composição formada por 36 retratos coloridos de Lady Di, que o artista começou a pintar um dia após a morte da princesa, em um acidente de carro ocorrido em 31 de agosto de 1997 em Paris. A composição foi montada em 12 dias.O pintor, de 32 anos e residente em Londres há dez anos, descreveu o trabalho como "um tributo absoluto a um ícone absoluto".A obra foi exposta em um festival organizado pela galeria Moso Arthouse, no bairro de Islington. "Esperamos celebrar o décimo aniversário da morte de Diana mostrando esta maravilhosa obra de arte, que ficou escondida durante quase uma década", disse a diretora da Moso Arthouse, Anni Meldrum, que qualificou o trabalho como "impressionante obra de pop-art".Morte e investigaçãoDiana, de 36 anos, morreu junto de seu namorado, o magnata egípcio Dodi al-Fayed, de 42, e do motorista do veículo, Henri Paul, quando o carro em que estavam colidiu com uma coluna do túnel Pont de L´Alma, em Paris.Em janeiro de 2007, o Reino Unido reabriu uma investigação judicial. A polícia britânica já havia apresentado em dezembro de 2006 o relatório de sua própria autoria, que concluiu que as mortes se deveram a um "trágico acidente".No entanto, a tese não é aceita pelo pai de Dodi, o milionário egípcio Mohamed al-Fayed, que acredita que a tragédia foi resultado de uma conspiração do governo britânico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.