Pedro Antunes/Estadão
Pedro Antunes/Estadão

Lollapalooza 2017: Fila para comprar chope pode demorar uma hora

Festival é realizado no Audódromo de Interlagos neste sábado, 25, e domingo, 26

Pedro Antunes, O Estado de S.Paulo

25 Março 2017 | 19h54

Criolo no palco do Lollapalooza 2017, início de noite de sábado, 25. Na frente do rapper, o público canta e pula. Metros atrás, a enorme aglutinação de pessoas é para tentar conseguir comprar água, refrigerente e chope, vendidos através do sistema cashless – ou seja, sem dinheiro.

“Tenho 100 reais nessa pulseirinha e acho que não vou conseguir gastar tudo”, diz um rapaz ao Estado. Ele esperava ali por 35 minutos e havia andado poucos metros em direção ao tão desejado copo de chope, cujo valor é R$ 12.

Uma das justificativas encontradas para a demora na fila do chope é o tempo para a troca do barril. Quando este esvazia, os funcionários do bar avisam que a troca irá ocorrer em aproximadamente 20 minutos.

Outras pessoas ouvidas pela reportagem dizem ter esperado, pelo menos, uma hora até conseguir comprar o chope. Algumas desistiram e foram atrás dos ambulantes que vendiam, pelos mesmos R$ 12, uma lata de Skol Beats, uma bebida a base de cerveja e álcool – de gosto, digamos, peculiar.

Apesar da demora na venda das latas de bebida, um dos ambulantes afirmou que o sistema de cobrança sem dinheiro, com a pulseira, é mais ágil. “O problema é que tem muita gente, mesmo”, justificou.  

Mais conteúdo sobre:
CrioloLollapaloozaSkol Beats

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.