Lobby das armas nos EUA faz lista negra de artistas

A Associação Nacional do Rifle (NRA em inglês), poderosíssimo lobby americano em prol da posse de armas por indivíduos, pode ter dado o maior tiro no pé da história. Depois de publicar em seu site uma longa lista negra com centenas de empresas, entidades e pessoas que apoiam políticas de controle das armas de fogo, a associação está passando pelo constrangimento de ver milhares de americanos pedindo para entrar na lista.Da lista original, destacam-se os nomes de muitas celebridades do cinema, música, literatura e outros meios artísticos. Sean Connery, George Clooney, Mel Brooks, Britney Spears, Jennifer Connolly, Kevin Costner, Michael Douglas, Sheryl Crow, Whitney Hustoun, Jerry Seinfeld, Spike Lee, Madonna, Paul Newman e Jack Nicholson são apenas alguns de dezenas de nomes famosos que a Associação Nacional do Rifle pôs em sua lista negra. Além disso, a lista tem partes específicas de empresas de comunicação, onde figuram entre outros os jornais New York Times, Los Angeles Times e Miami Herald, a rede de TV NBC e as revistas Newsweek, Time e Rolling Stone. E não pára por aí: há uma capítulo para jornalistas americanos que criticam o uso de armas em textos e charges e outro para pessoas públicas que se pronunciam contrários às práticas da NRA. É evidente que a publicação de uma lista negra de pessoas e entidades contra o lobby armamentista americano causou furor. Tanto que a Associação Nacional do Rifle agora vê surgir a campanha "Junte-se à Lista da NRA", que já tem site na internet e está recebendo adesões. A mais notável adesão foi do ator Dustin Hoffman, que se declarou tremendamente surpreso de não constar na lista original da NRA e enviou uma carta à organização. Foi prontamente atendido: Hoffman já está na lista negra dos americanos contra as armas, que, a pedidos, só faz crescer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.