Livros e mostra revêem costumes brasileiros no século 20

Dois livros e uma exposição no Museu Histórico Nacional contam a evolução dos costumes brasileiros tendo eletricidade e eletrodomésticos como referência. "Álbum Carioca - 1950/ 1960/ 1970", do Centro de Memória da Eletricidade no Brasil (R$ 40), voltado para o público infanto-juvenil, seduz adultos que viveram essas décadas. Em "Eletrodomésticos: Origens, História e Design no Brasil", o livro (Editora Frahia R$ 90) que também dá nome à mostra, especialistas contam como evoluíram os equipamentos dos lares brasileiros no século 20. Na exposição, há desde as primeiras geladeiras e a TV que chegou trazida por Assis Chateaubriand no fim dos anos 40 (com tela redonda) até os produtos de última linha.´Dividimos o assunto em três fases: quando só os ricos tinham eletrodomésticos importados, sua popularização após a 2.ª Guerra e até a instalação da indústria aqui, com o desenvolvimento do design próprio criado por e para brasileiros, a partir dos anos 60´, conta Silvia Frahia, coordenadora do livro e da mostra. ´Aparelhos que estão no livro vieram para a exposição, pois há muitos colecionadores de eletrodomésticos. As grandes marcas (Semp, Walita, Brastemp e General Eletric) têm modelos antigos em perfeito estado, além de acervos particulares. Há também a coleção do Instituto Nacional de Tecnologia.´Para quem quer lembrar ou saber como era a vida doméstica em décadas passadas, há geladeiras e televisores primitivos, quando estas eram um móvel da sala e aquelas, necessariamente brancas e arredondadas, rádios de toda espécie e tamanho (até o que Hitler mandou fabricar para disseminar suas idéias), liquidificadores e batedeiras, que vêm com explicações do contexto em que eram usados e os comerciais que os vendiam. É imperdível o da tevê "Máscara Negra", cujo jingle era a marcha de Zé Kéti do mesmo nome, cantada pelo próprio. Mostra e livros são patrocinados pela rede de lojas Ponto Frio, que completa 60 anos e usou recursos incentivados (R$ 400 mil pela lei estadual, que permite uso do ICMS em projetos culturais) e próprios."Álbum Carioca" também prima pelas ilustrações e pelo texto ágil, para conquistar adultos e crianças. O livro tem um irmão mais velho, referente às décadas de 20, 30 e 40, e ambos são filhotes de um projeto maior do CMEB, "A Vida Cotidiana no Brasil Moderno" e "A Vida Cotidiana no Brasil Nacional", que falam das mudanças sociais causadas pela eletricidade no século passado. ´O interesse das escolas foi tão grande que fizemos adaptações´, conta a chefe de Comunicação do CMEB, Liliane Cordeiro. No "Álbum Carioca" mais recente, evitou-se recorrer à memória afetiva. ´Toda a equipe do livro teve a infância no período abordado. E há muitas imagens dessa época, ao contrário das anteriores´, continua. ´Escolhemos retratar o Rio porque as fontes de consulta estão aqui (Biblioteca e Arquivo Nacionais e acervos privados) e porque a cidade sempre foi muito retratada.´O "Álbum Carioca" dá panorama do País e do mundo nas três décadas, juntando evolução tecnológica e avanço da energia elétrica. Passa pela moradia e pela paisagem urbana para chegar ao lazer fora e dentro de casa. Mostra os surfistas e a Avenida Atlântica só com uma pista e o ônibus lotação, que substituiu o bonde, e a Avenida Atlântica ainda só com uma pista, além dos brinquedos como playmobil (brinquedos de montar) e Atari (avô dos videogames). ´A TV foi o fator de mudança´, lembra Lílian.Os outros eletrodomésticos variaram de acordo com o status que deram a seus proprietários através dos tempos. ´Quando uma parte da casa se torna pública, seu móveis ganham importância´, lembra o especialista em marketing e hábitos do consumidor Eduardo Ayrosa, consultor de Eletrodomésticos. ´Antes era a televisão, mas hoje, com as cozinhas integrando a área social dos apartamentos, ter um fogão de última linha é mais importante que a TV.´

Agencia Estado,

26 de setembro de 2006 | 15h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.