Livros contam a vida de cientistas que fizeram história

É lançada hoje em São Paulo a primeira parte da coleção Imortais da Ciência, pela qual a editora Odysseus quer apresentar ao público de escolas de 2º grau biografias romanceadas de cientistas que fizeram história. Coordenada pelo físico Marcelo Gleiser, a coleção terá 18 livros, escritos por cientistas brasileiros de diferentes áreas. Os livros serão lançados em três levas, a primeira hoje, no Sesc Vila Mariana, com seis títulos. Mais seis livros chegam em março do ano que vem, e os seis restantes saem em junho.Os títulos de estréia da Imortais da Ciência são: Arquimedes, da física Jeanne Bendick, Platão e Aristóteles, do professor de filosofia Marco Zingano, Lavoisier, do professor de química Carlos Alberto Filgueiras, Darwin, do educador Nelio Bizzo, Oswaldo Cruz e Carlos Chagas, do escritor e médico Moacyr Scliar, e Bohr, de autoria da física Maria Cristina Abdala. Apesar de cada título remeter a um cientista sobre os quais os textos costumam ser complexos, o coordenador da coleção Marcelo Gleiser promete simplicidade e emoção. "Sugeri aos autores colocar no texto o drama da vida dos cientistas, o que acontecia em suas vidas e no mundo em suas épocas". Ele acredita ter chegado a esse resultado graças à opção por biografar os cientistas. "Contar a história das pessoas desperta mais interesse do que expor somente sua obra e suas idéias". Afinal, justifica ele, a coleção pretende fazer divulgação científica."Imagine um garoto de 15 anos na sua frente e vocë tem que explicar quem foi Einstein. Você não pode usar uma linguagem de professor, tem que ser linguagem de camarada", afirma Gleiser. E é esse trato da linguagem de que ele se ocupou nos últimos dois anos em que a coleção vem sendo produzida. Orgulhoso do resultado, ele vê nos livros da Imortais da Ciência uma boa ferramenta didática, que poderá ser usada por professores no preparo de aulas. Gleiser, que selecionou biógrafos e biografados, apostou em colegas pouco conhecidos para escrever alguns dos livros. E isso pode tê-lo ajudado a alcançar o objetivo didático da coleção. É o caso, por exemplo, do livro sobre Charles Darwin, escritor por Nelio Bizzo. "Bizzo refez a viagem de Darwin e deve ter muita coisa a contar sobre isso", diz Marcelo Gleiser. Entre os outros 12 livros da coleção que devem sair apenas em março e junho, estão as biografias de Nicolau Copérnico, Johannes Kepler, James Watson e Francis Crick. Os seis primeiros livros custam entre R$ 20 e R$ 22 e podem ser encontrados nas livrarias a partir da próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.