Livros brasileiros à venda no Salão de Paris

O espaço brasileiro no 22.º Salão do Livro de Paris, do dia 22 ao dia 28, homenageará Carlos Drummond de Andrade, cujo centenário de nascimento é comemorado este ano. Fotos, caricaturas e poesias do poeta mineiro farão parte da mostra. Confirmaram presença no Salão as escritoras Ligia Fagundes Telles, Walnice Nogueira Galvão e os escritores João Ubaldo Ribeiro, Zuenir Ventura, Luís Carlos Maciel e Carlos Heitor Cony. Pela primeira vez, o estande coletivo do Brasil no Salão venderá ao visitante interessado os livros expostos, um total de 2.500 títulos de autores brasileiros. O critério de escolha das obras seguiu os conselhos do livreiro francês Michel Chamdeigne, proprietário de uma casa francesa especializada em literatura portuguesa, segundo informação do vice-presidente de Feiras e Eventos da CBL, Jonny Wolff, responsável pela iniciativa. Desde 1997, primeiro ano em que o país participou do evento, as obras ficavam só em exposição. A prática era desaconselhada pelo Salão, que, diferentemente de outras feiras européias, tem como principal característica a venda para o consumidor final. Além dos livros expostos, o visitante terá acesso a toda a produção editorial brasileira, através de um link direto com a biblioteca digital multimídia da Fundação Biblioteca Nacional (FBN). A montagem do estande brasileiro custou cerca de R$ 280 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.