Divulgação
Divulgação

Livro 'Tom Jobim - Histórias de Canções' chega às lojas

Obra narra as circunstâncias em que dezenas de músicas foram criadas pelo compositor

ROBERTA PENNAFORT - O Estado de S.Paulo,

30 Outubro 2012 | 02h08

Ouça os discos, vá à exposição, leia os livros. A bibliografia dedicada ao maestro ganha nas próximas semanas Tom Jobim - Histórias de Canções (Leya), que narra as circunstâncias em que dezenas de músicas foram criadas. O jornalista Wagner Homem, autor dos volumes voltados ao cancioneiro de Chico Buarque e de Toquinho, trabalhou com o músico Luiz Roberto Oliveira, amigo de Jobim. As histórias foram tiradas de outros livros e de relatos de companheiros da bossa nova, como Carlos Lyra e Roberto Menescal.

A luta do compositor para que se preservassem os versos de Vinicius para A Felicidade, que desagradavam ao diretor do filme Orfeu Negro, Marcel Camus, em 1959, fica clara em cartas ao poeta. "Há vários versos que não cabem na música, porém deixei-os assim para que examines bem o sentido do Camus. Ficamos fulos de raiva, Tê (a mulher, Thereza) e eu, porque ele não quer teus lindos versos (...) Esse francês é bobo!" A letra quase acabou assim: "A felicidade é como o orvalho/ Pousado numa pétala de flor/ Ela cintila, estremece, escapa/ Como as lágrimas dos namorados".

O leitor conhece um pouco do processo de trabalho de Tom Jobim. "Ele gostava do parceiro compondo do lado do piano. A exceção abria ao Chico, que só faz letra sozinho", diz Wagner.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.