Livro resgata trajetória artística de Carlos Zara

"É impossível contar a vida do cidadão Antônio Carlos Zarattini sem falar de teatro, televisão, da arte de representar e do exercício de dirigir." A frase é taxativa, mas resume com especial veracidade a trajetória do ator e diretor Carlos Zara (1930-2002), tema do livro Paixão em Quatro Atos, mais um volume da Coleção Aplauso, que será lançado hoje à noite, na Casa das Rosas.Escrita por Tania Carvalho, autora também da frase acima, a pequena (em dimensão física, não em importância) obra resgata o percurso traçado por Zara em estúdios de televisão e palcos teatrais em 50 anos de carreira. O trabalho contou com o auxílio imprescindível da atriz Eva Wilma, que foi casada com Zara durante 25 anos, e do produtor André Mello, que pesquisou e digitalizou todo o acervo do casal.Zara participou de 30 novelas, 26 peças e 4 filmes. Na televisão, passou por praticamente todas as emissoras, como Record, Excelsior, Tupi e Globo, com a qual manteve um contrato de mais de 20 anos, mesmo nos mais recentes, quando esteve impossibilitado de atuar. "Dez Vidas, de Ivani Ribeiro, e O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo, em adaptação de Teixeira Filho, em que fazia o capitão Rodrigo, são talvez os melhores trabalhos que fiz na minha vida", disse ele a Tania.Formado engenheiro pela Escola Politécnica, Zara exerceu a profissão durante oito anos. O teatro surgiu em sua vida ainda no tempo da faculdade quando foi integrante do grupo de teatro amador. Logo, porém, se tornaria ator profissional - ao encenar Hamlet, sob a direção de Sérgio Cardoso, em 1956, ele chamou a atenção de Nydia Lícia, que o convidou a integrar a companhia que ela dirigia com Cardoso. Ao longo da carreira, atuou ainda em O Assalto, A Raposa e as Uvas, Desencontros Clandestinos, Quando o Coração Floresce e O Lampião, entre outras.Foi na televisão, porém, que se dedicou durante mais tempo, participando já em seus primeiros anos - chegou à Record em 1956. Entre as novelas, atuou em As Bruxas, O Barba-Azul, Pai Herói, Baila Comigo, além de Mulheres de Areia. Na Tupi, exerceu inúmeras funções: produção, atuação, direção e ainda se tornou supervisor da emissora, coordenando sua programação. Uma atividade da qual não gostava. "A arte não deve misturar-se com a burocracia", justificava. Carlos Zara - Paixão em Quatro Atos. De Tania Carvalho. Imprensa Oficial/ Coleção Aplauso. 160 págs., R$ 30. Livraria de Imprensa Oficial / Casa das Rosas. Av. Paulista, 37, térreo, 3289-1791. Hoje, às 19 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.