Livro mostra trajetória da Cooperativa Paulista de Teatro

Com a presença dos primeiros fundadores, entre eles o ator Paulo Betti, artistas celebram o aniversário de 30 anos da Cooperativa Paulista de Teatro com o lançamento de um livro de autoria de Alexandre Mate sobre a trajetória dessa entidade. Organização que, sem dúvida, merece ser objeto de estudo e olhar analítico. Afinal, como se pode constatar pela leitura do volume, se em 1991 essa cooperativa tinha 69 sócios e algumas dívidas, hoje abriga mais de 4 mil cooperados, é entidade atuante na cena nacional, uma das protagonistas em qualquer debate em torno de políticas públicas para as artes no País.

AE, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 09h38

O volume vai além do simples registro de nomes, datas ou ainda da narrativa de obstáculos, dificuldades, e intenções na organização da entidade, ainda que tudo isso esteja presente no volume. Porém, Mate busca revelar de que forma a entidade se insere no seu tempo histórico, operação fundamental para a compreensão de suas conquistas e também de suas contradições. Para isso, traça um paralelo entre transformações históricas importantes dessas três décadas, como o desmanche do bloco socialista e o advento do neoliberalismo e da chamada geração yuppie, e seu reflexo na organização social e política nacional. E, claro, por extensão, na produção artística do País.

"Acho acertada a opção de Mate. A atuação política é intrínseca a uma arte coletiva por natureza. Seja a opção estética, de conteúdo ou produção, a criação teatral é sempre realização de um conjunto de pessoas e isso define o ato político. A cooperativa sofreu os revezes de um país sob os efeitos da ditadura militar e teve de evoluir e avançar a partir deles", diz Ney Piacentini, atual presidente da Cooperativa Paulista de Teatro.

No Brasil não é incomum a criação de ?falsas? cooperativas, meras contratadoras de mão de obra barata. "A gente levou a sério a ideia de cooperativa, inclusive no mundo cultural. Não somos fornecedores de mão de obra, mas produtores de estética e pensamento", afirma Piacentini. No lançamento hoje, em meio a performances, o livro terá distribuição grátis. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Trinta Anos da Cooperativa Paulista de Teatro. De Alexandre Mate. Sesc Pinheiros - Sala de Leitura (200 lug.). R. Paes Leme, 195, 2.º andar. Tel. (011) 3095-9400. Hoje, às 19h30.

Tudo o que sabemos sobre:
teatroliteraturaCooperativa Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.