Livro de Gabriel García Márquez é proibido no Irã

Editora que publicou 1ª edição terá que assumir sua responsabilidade pela difusão do 'vergonhoso' livro

Efe,

14 de novembro de 2007 | 15h36

As autoridades iranianas proibiram a publicação da segunda edição em farsi do livro Memória de Minhas Putas Tristes, do escritor colombiano Gabriel García Márquez, apontaram nesta quarta-feira, 14, fontes da editora iraniana Nilufar. Segundo as fontes, a obra havia sido publicada pela primeira vez no Irã há três semanas, mas as autoridades não permitiram sua reedição. Uma fonte do Ministério de Orientação Islâmica iraniano apontou que o livro foi publicado pela primeira vez por causa da "negligência" de uma pessoa que já foi demitida de seu cargo. Segundo a fonte, a editora também terá que assumir sua responsabilidade pela difusão desse livro "vergonhoso", já que o publicou consciente de seu conteúdo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.