Reprodução
Reprodução

Livro apresenta um mundo feito de letras e imaginação para crianças

Obras pouco convencionais para as crianças são adaptadas a elas em volume que reúne textos de 19 contemporâneos

Mariana Ianelli - Especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

14 de dezembro de 2013 | 17h00

Dezenove autores compõem o originalíssimo roteiro de leitura de Dirce Waltrick do Amarante em Pequena Biblioteca para Crianças: Um Guia de Leitura para Pais e Professores. Além de escritores contemporâneos, figuram na lista obras da mitologia indígena, como a lenda de Jurupari e o poema cosmogônico ameríndio Popol Vuh.

Para a apresentação dos autores e suas histórias, algumas delas adaptadas de obras pouco convencionais ou difíceis para o público infantil, Waltrick do Amarante conta com o aporte de outros escritores e também estudiosos da matéria, a exemplo de Cecília Meireles, cuja luta por uma modernização pedagógica no Brasil, pelo que se vê, continua inspirando atualizações na formação de leitores. Outro nome que vale citar é o de Nelly Novaes Coelho, que, embora não conste nessa biblioteca, aí repercute na visão de três tendências da literatura infantojuvenil contemporânea: a realista, a fantástica e a híbrida.

Fazem parte da tendência realista obras que não fogem à abordagem de temas considerados controversos, como a violência, a maldade e o preconceito. Tem-se aí a galeria dos desajustados, onde aparecem os personagens de Wilhelm Busch, Rudolf Erich Raspe e Gonçalo M. Tavares. Os contos de Edgar Allan Poe, Kurt Schwitters e Ionesco fazem parte da tendência fantástica com seus personagens macabros ou absurdos. Na tendência híbrida, em que se confundem o cotidiano e o insólito, o real e o imaginário, estão os mitos indígenas e as histórias de Heinrich Hoffmann.

Todas essas narrativas reunidas, com seus elementos góticos, grotescos, maravilhosos e cômicos, compõem uma biblioteca tão matizada e interessante quanto pode ser o universo de imaginação da criança. Ainda incrementam o roteiro outros diálogos, desde o cotejamento de diferentes traduções de um mesmo texto até as relações inventivas entre texto e ilustração.

De uma contemporaneidade inteligente e aberta a surpreendentes combinações, o livro apresenta inclusive reinvenções linguísticas transpostas para o público infantil, caso de Finnegans Wake, publicado no Brasil sob o título Finnício Riovém. Ainda de Joyce, não faltam as histórias escritas para seu neto Stephen, como O Gato e o Diabo. Um guia de leitura em muitos níveis, eis uma biblioteca que não apenas respeita como também estimula a criatividade de leitores jovens e adultos.

MARIANA IANELLI É POETA, AUTORA DE O AMOR E DEPOIS (ILUMINURAS), ENTRE OUTROS

PEQUENA BIBLIOTECA PARA CRIANÇAS

Autor: Dirce Waltrick do Amarante

Editora: 112 págs., R$39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.