Livro analisa legado de Eugênio Kusnet

O legado do ator e diretor russo Eugênio Kusnet (1898-1975) é inestimável. Como ator, participou da mudança no estilo de encenação de teatro no Brasil na década de 50, quando se começava a conjugar o texto, o diretor e os atores em uma unidade artística. E, como diretor, foi responsável por realizações notáveis. Disposto a desvendar os detalhes que compunham o método insuperável do artista, Eraldo Pêra Rizzo, ator, diretor e professor, escreveu o livro Ator e Estranhamento - Brecht e Stanislavski, Segundo Kusnet, da Editora Senac, cujo lançamento ocorre nesta terça-feira.Rizzo parte do princípio de que Kusnet foi um dos poucos artistas no Brasil a fundir satisfatoriamente os conceitos de interpretação do russo Constantin Stanislavski e do alemão Bertolt Brecht. Para o primeiro, o ator deveria buscar inspiração na emoção, na dramaticidade. Já para o segundo, a atuação deveria ser marcada pela racionalidade, pela frieza, destacando a narratividade.Profundo conhecedor do método stanislavskiano e talentoso praticante do estranhamento brechtiano, Kusnet buscou a síntese desses métodos com uma criatividade que lhe tornou própria. "Qualquer ator que tenha um bom treinamento da metodologia stanislavskiana, ao menos na visão que Kusnet tem dela, pode chegar a resultados eficazes de interpretação nas peças épicas de Brecht ou nas peças que sigam esse modelo sem fugir ao espírito do alemão, isto é, sendo fiel ao Brecht teórico", escreve Rizzo, que atuou sob a direção de Kusnet uma única vez, na peça Diário de Leningrado (Meu Pobre Marat), em 1971.Em seu texto, Rizzo detalha cada uma das metodologias e mostra como Eugênio Kusnet conseguiu a intersecção, estágio em que um ator pode se servir dos ensinamentos do mestre russo para criar ricos personagens, não só das peças épicas de Brecht como de outros dramaturgos antiilusionistas.Ator e Estranhamento - Brecht e Stanislavski, segundo Kusnet. De Eraldo Pêra Rizzo. Editora Senac. Preço: R$ 25,00. 142 páginas. Terça, às 20 horas. Teatro Ruth Escobar. Rua dos Ingleses, 209, tel. 289-2358. Lançamento terça, às 20 horas

Agencia Estado,

17 de setembro de 2001 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.