Literatura invade a Avenida Paulista

Começa hoje o Corredor Literário, evento que comemora o Ano Ibero Americano da Leitura em São Paulo, e tomará toda a Avenida Paulista até domingo. São 400 atividades gratuitas, espalhadas por 29 pontos da avenida - Masp, Sesi, Instituto Cervantes, Instituto Cultural Itaú, Casa das Rosas, todas as livrarias, entre outros. "Como não pudemos fazer uma pesquisa para saber qual linha adotar na escolha dos eventos, resolvemos pôr à disposição da população o maior número possível de atividades", explica o presidente da Associação Paulista Viva, o advogado Nelson Baeta Neves. A associação é parceira da Secretaria de Cultura do Estado na organização do corredor, que tem ainda o apoio de diversas empresas e 93 editoras. "Claro que não dá para ver tudo. Mas estamos estimulando as pessoas a acessarem o site do corredor para escolher a qual evento ir, qual está mais perto da escola ou do trabalho." O objetivo principal do evento é incentivar o hábito da leitura por prazer, entre crianças e também adultos. "O que estamos tentando fazer na Paulista é uma imersão no mundo da leitura", explica Neves. "Se de cada cem pessoas que passarem pelas atividades, uma se tornar uma leitora regular, estaremos recompensados." Nesse esforço, a organização do evento fechou algumas parcerias com empresas de transporte e disponibilizou ônibus para escolas que queiram levar seus alunos à Paulista e que não tenham condições financeiras para isso. "A programação foi toda montada baseada em parcerias, e com a ajuda da iniciativa privada e da comunidade em torno da Avenida Paulista", observa Neves. Neves adianta que a idéia é fazer do Corredor Literário em um evento fixo no calendário cultural da cidade - e ele já pensa em aprimoramento. Pesquisas de opinião serão feitas entre os participantes das atividades para que, ao final, se tenha um quadro bem definido de que tipo de atividade ligada à leitura a população prefere. "No ano que vem, certamente o Corredor Literário será melhor", promete. Para novos e experientes leitores, as 93 editoras participantes farão uma grande feira, com mais de 10 mil títulos, no Salão Santo Inácio, no Colégio São Luís (Rua Luís Coelho, 323). Todos os dias, uma editora porá dois de seus títulos em promoção. Hoje, funciona do meio-dia às 20 horas. De terça-feira a domingo, das 10 às 20 horas. Em paralelo, também serão oferecidas palestras, mesas-redondas e outras atividades.Menino maluquinhoZiraldo é o grande homenageado deste calendário especial da leitura na cidade. O autor comemora seus 73 anos ao lado dos também escritores Ruth Rocha e Pedro Bandeira - os três sentam às 16 horas numa mesa de debate no auditório do Masp. As crianças foram bastante contempladas pela organização do evento. Entre os destaques, está a volta do ator Paulo Autran a O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, hoje às 19 horas na livraria Fnac. A leitura marca o relançamento do selo Festa, famoso nos anos 50 por lançar caprichadas gravações de poetas lendo sua própria obra. No Masp, às 11 horas de quarta-feira, haverá a exibição do curta Raul da Ferrugem Azul, do cineasta Gabriel Costa, baseado no livro de Ana Maria Machado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.