Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lionel de botas

A princípio, soa desvario. Lionel Richie, herói das paixões curtidas nas madrugadas de rádio ligado no Love Song's, ex-saxofonista dos Commodores, opção aos Manhattan's dos anos 70, voz de Say You, Say Me, opção romântica à coletividade festeira de Michael Jackson em Thriller nos anos 80, aparece de botas em frente a uma casa de madeira típica do Sul dos Estados Unidos para quê? Teria a voz negra responsável pelo aumento da população no Planeta debandado para as terras de Alan Jackson? É preciso ir à história para entender onde Lionel Richie quis chegar com seu Tuskegee. O fato é que Lionel, antes de ser soul ou rhythm blues, é country. Tuskegee é a cidade em que nasceu, no Alabama, onde estudou economia com paixão e onde formou grupos como o próprio Commodores. Sua sacada de agora foi ir até lá com todas aquelas músicas que não deixa de cantar jamais e chamar toda a congregação country para dividir seus vocais. É um passeio divertido, sem genialidades. Mais uma forma de reembalar o que já fez do que uma tentativa em superá-lo. Apesar da bela voz de Blake Shelton, a versão de Say You, Say Me (logo ela, que pena)não dá liga no novo clima com steal guitar (aquelas guitarras tocadas no colo). Mais valem Sail On (com Jill Johnson), Easy (com o gigante Willie Nelson), Deep River Woman (com a Little Big Town) e a trilha de todas as trilhas, Endless Love, aqui, com ela, Shania Twain.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.