Lindsay Lohan vai se internar em reabilitação para evitar prisão

Um juiz de Los Angeles determinou nesta segunda-feira que a atriz Lindsay Lohan passe 90 dias confinada em uma clínica de reabilitação e que depois cumpra 30 dias de trabalho comunitário, como parte de um acordo com promotores para evitar que ela seja presa por acusações decorrentes de um acidente de trânsito em junho.

Reuters

18 de março de 2013 | 17h47

O juiz James Dabney também disse que Lohan, de 26 anos, deve passar por psicoterapia durante 18 meses e a sentenciou a dois anos de liberdade condicional.

O acordo ocorreu no primeiro dia de um julgamento em que ela confessou implicitamente que mentiu à polícia quando declarou que não estava ao volante de um Porsche que bateu num caminhão em 8 de junho, em Santa Monica, na Califórnia.

Lohan, que continua em liberdade condicional por ter furtado um colar em 2011, poderia ser mandada para a cadeia se fosse condenada pela nova acusação, ou se o juiz chegasse à conclusão de que ela violou os termos da condicional.

Pelo acordo desta segunda-feira, ela recebeu uma pena de 180 dias, que será suspensa caso ela cumpra o prometido.

Desde 2007, a atriz de "Meninas Malvadas" já teve várias passagens por cadeias e clínicas de reabilitação por causa de problemas com álcool e drogas.

(Reportagem de Eric Kelsey) 

Tudo o que sabemos sobre:
GENTELINDSAYLOHAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.