Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Lindsay é acusada de roubar um colar de US$ 2.500
Lindsay é acusada de roubar um colar de US$ 2.500

Lindsay Lohan tem 2 semanas para evitar ser presa por roubo

Prazo foi dado para a atriz chegar a um acordo sobre o suposto roubo de um colar na Califórnia

Efe

10 de março de 2011 | 21h53

Um juiz decidiu nesta quinta-feira, 10, dar duas semanas para a atriz Lindsay Lohan chegar a um acordo sobre o suposto roubo de um colar na Califórnia com os donos da joalheria e evitar, assim, voltar para a prisão.

 

Em fevereiro, Lindsay, de 24 anos, se declarou inocente do furto de um colar avaliado em US$ 2,5 mil em uma joalheria de Venice Beach, na Califórnia, e desde então as partes não conseguiram chegar a um acordo, de modo que o juiz optou por estender o prazo até 25 de março.

 

Caso não chegue a um acordo com a acusação, a atriz poderia passar até três anos em uma prisão federal por violar sua liberdade condicional, segundo a imprensa americana.

 

Quando foi acusada do roubo, Lindsay estava em liberdade condicional por uma causa iniciada em 2007, quando foi detida por dirigir embriagada, e que se complicou posteriormente por descumprir em reiteradas ocasiões as ordens judiciais.

 

O proprietário da joalheria informou o departamento de Polícia de Los Angeles do roubo em 22 de janeiro e a investigação descobriu evidências da vinculação da atriz no caso.

 

No entanto, a jovem sustenta que a loja emprestou o colar e que seu estilista se esqueceu de devolver.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.