Phil McCarten/Reuters
Phil McCarten/Reuters

Lindsay Lohan é julgada por roubo de jóias

Lohan, de 24 anos, nega categoricamente o furto de um colar avaliado em US$ 2,5 mil

REUTERS

22 Abril 2011 | 16h29

A atriz Lindsay Lohan chegou na sexta-feira a um tribunal para uma audiência crucial pela acusação de roubo de jóias que ameaça eliminar as chances de retomar sua carrera, paralisada depois de sucessivos períodos na reabilitação e de prisão.

Lohan, de 24 anos, tem negado categoricamente que roubou em janeiro um colar de ouro avaliado em 2,5 mil dólares, em uma loja de Los Angeles, semanas depois de completar três meses de tratamento para combater o vício em drogas e álcool.

A audiência preliminar da sexta-feira será a primeira oportunidade que o advogado de Lohan terá para apresentar sua versão da história e para os procuradores mostrarem evidências contra a atriz.

Um juíz também poderá decidir se a estrela deverá ir a julgamento diante de um tribunal por uma acusação de furto maior e, se for condenada, poderá enfrentar até três anos de prisão.

Lohan recusou em março um acordo estabelecido pelas autoridades para ficar entre três e seis meses atrás das grades caso se declarasse culpada.

A atriz está em liberdade condicional por uma pena imposta em 2007, por dirigir bêbada e posse de cocaína. Em 2010, passou duas semanas na prisão e poderia ter ido ao cárcere por ter rompido sua liberdade provisória.

(Reportagem de Jill Serjeant)

Mais conteúdo sobre:
GENTELINDSAYJULGA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.