Lindinha, Florzinha e Docinho invadem os cinemas

Depois de conquistar o público na tevê derrotando vilões na pequena cidade de Townsville - um sucesso do desenho animado que surpreendeu até seus criadores -, as Meninas Superpoderosas, Lindinha, Florzinha e Docinho, chegam finalmente à tela grande.Com estréia prevista para amanhã nos Estados Unidos e dia 12 no Brasil, As Meninas Superpoderosas: O Filme é uma parceria entre o Cartoon Network e os estúdios Warner Brothers.Segundo os criadores Craig McCracken e Genndy Tratakovsky - os mesmos do desenho -, o longa-metragem vai contar como as três garotinhas do jardim de infância ganharam superpoderes e tornaram-se heroínas."Poderíamos ter feito o filme totalmente voltado para fãs incondicionais do desenho com um monte de piadas conhecidas, mas achei que isso poderia deixar de fora pessoas que nunca assistiram à série", explicou McCracken.O filme retrata os fatos que ocorreram na vida das garotinhas, que as transformaram em fiéis defensoras de Townsville. Tudo começa quando as meninas, criadas pelo Professor como um exemplo de perfeição, descobrem seus superpoderes durante uma brincadeira na escola, e acidentalmente causam uma enorme confusão.Assustadas e desprezadas pela população da cidade, elas encontram conforto em Caco, um ex-assistente do Professor, que depois de uma explosão no laboratório transformou-se no terrível vilão Macaco Loco. O que elas não sabem é que ele quer usá-las para um plano diabólico.McCracken destaca que o longa trata algumas questões, como o certo e o errado, de forma diferente da maioria dos desenhos. "Neste filme, os heróis não são totalmente bons e os vilões não são puramente maus. Fala da idéia de que ser bom é uma escolha que se faz conscientemente, porque todos temos a tendência de ser bons e maus, a questão é como se lida com isso."Toda a animação do filme - assim como na série - foi desenhada e pintada à mão e aprimorada com técnicas de cinema digital. A diferença é que o desenho era animado na Ásia e no longa todas as etapas foram feitas em Los Angeles, pelo meticuloso diretor e produtor McCracken e sua equipe de criação."Não foi difícil fazer a transição para o cinema porque a série já possui vários elementos cinematográficos. Consideramos cada episódio um minifilme", diz o diretor.As personagens Lindinha, Florzinha e Docinho nasceram de um projeto universitário de McCracken, que as criou como ?The Woopass Girls? quando cursava o segundo ano de animação no California Institute of Arts.Em 1995, McCracken recebeu o convite para participar do programa de novos talentos Estréia Mundial de Toons, do Cartoon Network, no qual apresentou As Meninas Superpoderosas e O Laboratório de Dexter - outra de suas bem-sucedidas criações. Em 1998, as Meninas chegaram à TV americana e um ano depois à brasileira. Hoje é uma das maiores audiências do Cartoon Network e é transmitida para todo o mundo em 14 idiomas.Transformou-se em uma espécie de programa "cult , fazendo sucesso tanto com o público infantil quanto com o adulto - talvez pela inspiração do diretor e criador, que faz no desenho referências ao Batman dos anos 60, aos desenhos japoneses fofinhos, como Ramma e Hello Kitty e a clássicos como Jay Ward e Supermouse.Em 2000 o Cartoon teve a idéia de transportar o sucesso da telinha para o cinema e McCracken topou sem hesitar. "Finalmente tivemos a oportunidade de fazer o que realmente amamos, só que em uma escala muito maior."McCracken espera que este não seja o único filme das Meninas. Para ele, o longa pode ser o canal para que mais pessoas as conheçam, já que a TV a cabo ainda é o principal meio de divulgação do programa. Aqui o desenho é transmitido também pelo SBT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.