Lilica Ripilica abre segundo dia do Fashion Rio

Verão das meninas será de muito frescor, com formas soltinhas, como pantalonas, batas, shorts e balonê

Clarissa Thomé, da Agência Estado,

07 de junho de 2009 | 16h30

Uma ação entre amigos. Esta foi a proposta da estilista Deborah Barros para o verão da Lilica Ripilica, grife de moda infantil que abriu o segundo dia do Fashion Rio. A marca levou, pela primeira vez, meninos para as passarelas. "As meninas não se divertem sem eles. E como essa coleção fala da amizade, trouxemos os garotos vestidos com as roupas da Tigor T. Tigre, que também é do grupo Marisol", explicou Deborah.

 

 

A marca levou, pela primeira vez, meninos para as passarelas. Foto: Marcos D'Paula/AE

 

 

O verão das meninas será de muito frescor, com formas soltinhas, como pantalonas, batas, shorts e macacões balonê. A linha Atelier tem peças mais clássicas, confeccionadas em linho metalizado, tafetá e jacquard. Já os meninos estavam bem despojados, com jeans, bermudões e camisas soltas.

 

 

Na trilha sonora, a banda Copacabana Club tocou ao vivo. Foto: Marcos D'Paula/AE

 

Na primeira fila, famosos assistiam à apresentação de filhos, sobrinhos ou filhos de amigos. Entre eles, os atores Marcos Pasquim, Flavia Alessandra, Ana Markun, os irmãos Danton e Selton Melo, Rosa Maria Murtinho, Mauro Mendonça, Letícia Spiller, Marcello Novaes e Isabel Fillardis. Na trilha sonora, a banda Copacabana Club tocou ao vivo.

Desfile da grife Mara Mac, no terceiro dia de Fashion Rio. Marcos D´Paula/AE

A grife Mara Mac vestirá mulheres com roupas vaporosas e com formas amplas no próximo verão. A diretora de estilo, Mara Macdowell, propõe uma estação " feita de esperança", para o final da primeira década do milênio. Ela abusou da camisaria branca em várias versões, pespontos não finalizados e recortes. Também optou por transparências.

Para enfatizar a liberdade das roupas, macacões e macaquinhos soltos e vestidos larguinhos. Ao contrário do que se viu nos primeiros desfiles desta moda verão, em que as grifes apostaram em bolsas mínimas, a tiracolo ou do tipo carteira, Mara trouxe todo o tipo de bolsa - das grandes, como sacos, às menores, de mão. Nos pés, sandálias rasteiras, espadriles com amarrações e sandália de alta com salto em madeira esculpida.

Desfile da Acquastudio, no terceiro dia de Fashion Rio. Foto: Marcos D´Paula/AE

 

A paulista Acquastudio apresentou uma coleção de festa conceitual, com formas arredondadas e espiraladas. Os vestidos, bem justos, ganharam volume com armações, barbatanas e crinol para enrijecer o tecido.

Apesar de ajustados ao corpo, as roupas foram feitas com tecidos leve, para dar movimento, como tafetá de seda, tule e seda gaze.

A estilista Esther Bauman explicou que essa não é, necessariamente, a coleção que irá para a loja-atelier na Barra Funda. "Na passarela a gente pode ousar mais. Mas para a loja vamos tirar o volume, as barbatanas. Já estamos fazendo isso", explicou.

Desfile da Acquastudio, no terceiro dia de Fashion Rio. Foto: Marcos D´Paula/AE

 

Esse foi o segundo desfile de Esther desde que ela decidiu dedicar-se à moda festa e fechou as lojas. "Eu tinha uma mão boa para vestido de festa e quis apostar nisso. Fechando as lojas, consegui reduzir custos e manter um bom preço para o vestido de noite. Ninguém quer gastar uma coisa exorbitante numa roupa que só vai usar uma vez", afirma.

A Acquastudio foi a primeira grife a descumprir o acordo informal feito com o organizador do evento, Paulo Borges, de ter 10% de modelos negras na passarela. "A gente queria ter tido até mais modelos negras do que o que foi acertado. Mas os vestidos eram muito difíceis e tinham de ser provados em São Paulo. Só havia duas modelos negras disponíveis e em uma delas a roupa não caiu tão bem", explicou Esther.

Final do desfile da grife Têca, no Fashion Rio. Foto: EFE/ Antonio Lacerda

A estilista Helô Rocha, da Têca, fez uma coleção de verão leve e elegante, pensando em francesas como Jane Birkin e Brigitte Bardot.

 

São vestidos e saias bem justos e bem curtos. Os shorts também são mini. Para cobrir um pouco o corpo, o blazer namorado, mais comprido.

 

Helô se arriscou pela primeira vez no jeans, numa minissaia com cintura alta. E fez lindas camisetas com padronagem floral. E abusou de maxi bijuterias: colares, pulseiras e brincos feitos com corais.

Desfile da Graça Ottoni. Foto: Marcos D´Paula/AE

 

Graça Ottoni quis tirar o excesso das roupas. Cortou em viés vestidos e saias de seda e cetim, que modelavam o corpo, e fez blusas drapeadas. As (poucas) estampas eram delicadas, românticas, lembrando desenhos de kimonos japoneses. Para quebrar a monotonia de roupas de um só tom (off-white, creme, areia, vermelho ou pink), carteiras gigantes multicoloridas do pintor mineiro Eduardo Tagliaferri. Para Graça, o verão será de decotes profundos, fendas, costas nuas - pena que no desfile o vestido de uma das modelos escorregou, deixando à mostra um pedaço grande de fita dupla-face...e o seio da moça.

Juliana Paes e Rodrigo Lombardi em desfile da TNG. Foto: Marcos D´Paula/AE

 

 

Juliana Paes e Rodrigo Lombardi, a Maya e o Raj de Caminho das Índias, foram a grande atração do desfile da TNG. Aos gritinhos de "uhu" da plateia, os dois fizeram a primeira entrada lado a lado - ambos de camisetas estampadas e calças coloridas, com listra branca na lateral.

Os dois fizeram mais duas entradas: Rodrigo de calça jeans e camiseta e de blazer, no fim; Juliana de sarouel estampado e de maiô e saída de praia. Recatada, puxava o tecido para esconder as pernas.

Juliana estava muito à vontade. Sorriu para a plateia, dançou ao fim da apresentação. Rodrigo, na sua estreia nas passarelas, estava mais duro. "Estou com medo", disse pouco antes de se apresentar, numa rápida e concorrida entrevista coletiva. Juliana contou que não fez nenhuma dieta especial para desfilar. "Eu não sou modelo, né, gente?

 

Não preciso ficar magra por um dia só". Ela disse ainda que não tem um estilo definido. Se veste de acordo com o estado de espírito. "É difícil. O guarda-roupa fica grande."

 

A TNG fez uma coleção inspirada em viagens e aventuras. Dois modelos negros, vestindo apenas calça jeans e com os corpos pintados, abriram a apresentação. O verão da grife ter á muita estampa de folhagens, de ondas estilizadas. O jeans pode ser destroyed ou novo. Decotes, recortes nas costas. E casacos, casaquetos e blazers - em viagens, não se sabe o tempo que vai fazer...

 

(Matéria ampliada às 22h49)

 
Tudo o que sabemos sobre:
Fashion Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.