Levon Helm, o dono das faíscas

Aos 70 anos, Levon Helm tem o corpo frágil de um garotinho e camadas infinitas de sulcos no rosto. Os olhos azuis alternam euforia e recolhimento, enquanto espanca violentamente a bateria com uma luva preta na mão esquerda. Helm conduz tudo no palco como um bandleader e sua voz soa como testemunha de tempos heroicos.

Jotabê Medeiros, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2010 | 00h00

Refeito de um câncer na garganta, o lendário fundador do grupo Levon and The Hawks (que se tornaria mais à frente The Band) continua firme e rangendo. Nos anos 1960, quando Bob Dylan decidiu eletrificar o folk, chamou para juntar-se a ele Levon and The Hawks (que tinha ainda o guitarrista Robbie Robertson, o baixista Rick Danko, o pianista Richard Manuel e o organista Garth Hudson). Solo, Helm ganhou um Grammy com o repertório atual. Em New Orleans, ele mostrou ao vivo como levou a eletricidade ao Arkansas há 45 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.