Letra

Sigo desviando a muvuca,

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2011 | 03h06

meu patrão no pescoço,

um oitão na minha nuca.

E já passou do almoço,

com o baú na garupa,

vou de moto a milhão.

Se não entrego o que

carrego comigo caduca.

A busca por dinheiro sufoca machuca.

No corredor

quase bati a motoca na fuga. Mas to ligeiro no piloto

não durmo de toca.

Toma cuidado sai da frente tiazinha sua loca.

Reflexo apurado,

cachorro maluco.

Fumaça gruda até no forro

do meu bombo jaco.

Peço passagem por dentro, adentro as ruas do centro.

O escapamento no túnel faz eco.

A malandragem aplico,

retrovisores cutuco.

Com a buzina

eu abro espaço no horário

de pico.

Conheço todos os trajetos

desta capital.

Correr já não faz

parte do meu ritual.

Trecho da música Profissão Perigo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.