Leona Cavalli encarna uma Medéia radical

Memórias do Mar Aberto - Medéia Conta sua História é uma versão livre de Consuelo de Castro para a tragédia da mulher que mata seus filhos ao ser abandonada pelo pai deles. Na versão de Consuelo, Medéia é uma mulher apaixonada, porém não mais joguete de sua paixão. Ela comanda a nau Argos, trai seu povo por um ideal maior e vai seguir em frente mesmo quando Jasão pára. Com direção de Regina Galdino e, no elenco, Cassio Scapin, Francarlos Reis, Rubens Caribe, Gustavo Trestini e Vanessa Bruno, o espetáculo estréia hoje para convidados no Teatro Sérgio Cardoso. "Não direi ai de mim", proclama a Medéia de Consuelo logo no início do espetáculo. Assim como na tragédia original de Eurípides, ela domina a arte das poções, tem poderes acima do comum dos mortais. Natural de Cólquida, trai sua família para ajudar o grego Jasão, que ali chegara a bordo da nau Argos com a missão de conquistar o tosão de ouro (lã do mitológico carneiro de ouro). E ambos também estão apaixonados um pelo outro. Mas as semelhanças param aí. Na montagem que o público pode ver a partir de sexta à noite, Medéia não ajuda Jasão movida apenas pela paixão amorosa, mas por um ideal.Serviço - Memórias do Mar Aberto - Medéia Conta sua História

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.