Leilão da Cow Parade rende R$ 1,19 milhões

O CowParade São Paulo, edição latina do maior evento de arte pública do mundo, chegou ao fim com leilão beneficente, que arrecadou R$ 1,19 milhão, quase R$ 700 mil a mais do que a expectativa inicial. O lance mínimo do leilão era de R$ 5 mil para cada vaca.O valor mais alto foi pago pela vaca Conduzindo a Boiada, feita pelo artista De Marchi e patrocinada pela Top Trends, leiloada por R$ 40 mil. A segunda peça mais disputada foi a Vaca Étnica arrematada por R$ 36 mil, da artista Adriana Banfi, patrocinada pela Passarelli. A terceira foi a Vaca Chita - arrematada por R$ 35 mil -, feita pelo artista Sinval Garcia e também patrocinada pela Top Trends. Todas as 83 vacas foram leiloadas, inclusive as seis do projeto Vacas nas Escolas, criado pela Fundação Abrinq, e patrocinado pelo Instituto Votorantim, com o objetivo de colocar os alunos da rede pública de ensino em contato com a realização artística. A principal beneficiada pelo leilão foi a Fundação Abrinq, que mantém programas em defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes, ficou com R$ 1.141.700,00. Duas outras instituições (Projeto Vivendo com Arte e Ten Yad) vão receber R$ 54 mil.A exposição CowParade São Paulo teve início dia 4 de setembro. Mais de 40 artistas e patrocinadores fizeram parte do projeto que já passou por 28 cidades em todo o mundo. "O Brasil recebeu muito bem a CowParade e estamos com projetos para levá-la a outros estados brasileiros, possibilitando assim levar a arte pública para todos os cidadãos?, diz Catherine Duvignau, diretora da Toptrends, empresa organizadora da exposição no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.