Leilão atesta alta do mercado de arte contemporânea

Um leilão de arte contemporânea, ontem à noite em Nova York, atestou a alta do mercado: 19 obras passaram da marca de US$ 1 milhão, 7 artistas tiveram seus recordes quebrados, e o total dos lotes, US$ 74,5 milhões, entrou para a história da Sotheby´s como o segundo melhor resultado desde 1989, conforme o site da casa de leilões.O lance mais caro da noite foi para um trabalho de Willem de Kooning de 1959, arrematado por U$ 11,2 milhões. Outros recordes foram para peças de Hans Hofmann, Lee Bontecou, Brice Marden, Susan Rothenberg e Lichtenstein. Também foram negociadas obras de Francis Bacon, Jean-Michel Basquiat e Mark Rothko, entre outros. A Sotheby´s comemorou o pregão como um "sucesso fantástico para o mercado de arte contemporânea".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.