Divulgação
Divulgação

Leia trecho de 'Sangue nas Veias', novo romance de Tom Wolfe

Trinta anos depois de seu maior romance, jornalista lança ‘Sangue nas Veias’, texto didático e artificial que só afasta o leitor

O Estado de S. Paulo

25 de outubro de 2013 | 15h26

"Nestor ficou olhando para ele mais um pouco. Conversar com aquele repórter de cara de bebê só podia dar encrenca para ele, a não ser que algum tenente, capitão, ou subchefe autorizasse. Por outro lado, ele conversara com o cara havia 24 horas, e fora autorizado... além disso, enquanto conversava com a imprensa, ele existia. Não era assim? Enquanto conversasse com a imprensa, ele estava... em algum lugar. De acordo? Enquanto aparecesse na imprensa, ele pertencia a este mundo."

(...)

"Os dois negros reagiram como sempre reagiam os pés de chinelo daquele que era o elo mais baixo na cadeia de drogas, o vendedor de bairro: Se nos mexermos, eles acharão que temos algo a esconder. Só precisamos ficar frios. O magricela se recostou levemente na cadeira, olhando o tempo todo para o sargento, que estava bem diante deles, a menos de um metro. O grandalhão continuou encostado na parede da frente. Havia uma janela gradeada entre ele e a porta da casa."

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.