Eduardo Nicolau/Estadão
Eduardo Nicolau/Estadão

Leia trecho de conto inédito de Luis Fernando Verissimo

“Eu tinha 12 anos e ela tinha 36. Eu tinha o cabelo louro e encaracolado e os olhos verdes, mas fora essa intromissão, talvez holandesa, no meu sangue era um baiano de cartão postal, um mulatinho reluzente, um amor. Pergunte a qualquer um que me conheceu então, se encontrar algum vivo, se eu não era para levar pra casa.

14 de outubro de 2013 | 22h44

E foi o que Dolores fez. Eu me chamava Zé Maria e dançava na praia para os turistas com minha irmã, Janaína. E a Dolores se encantou comigo. ‘Como te llamas?’, ela perguntou. ‘José”, eu disse e, com medo de que ela não entendesse, repeti: ‘José’ e ela disse ‘Rosé Rosé, que raro!’.

O dinheiro dela venceu a burocracia do Brasil, os papeis da adoção saíram logo...”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.