Leia trecho de 'A Grande Mentira', de José María Martínez Selva

A seguir, trecho do livro A Grande Mentira, do psicólogo espanhol José María Martínez Selva, publicado pela editora Perspectiva, em que ele comenta o caso do escritor alemão Günter Gras, que assumiu ter sido da SS-Waffen nazista durante a Segunda Guerra:

O Estado de S. Paulo

28 de fevereiro de 2014 | 18h57

"Várias circunstâncias cercam o caso da surpreendente declaração de Gras. A primeira é que, na posição de referência e consciência crítica da esquerda alemã forjada ao distribuir lições de moral esquerdistas, Gras pontificou sobre assuntos sociais dos mais variados. Inumeráveis  temas polêmicos da atualidade receberam suas opiniões e comentários, acompanhados de perto por incontáveis partidários dentro e fora da Alemanha. Essa confissão tardia levou-o a perder de certo modo esse revestimento de autoridade moral que possuía para a esquerda alemã e europeia.

Para muitos, o que causou mais indignação foi seu prolongado cinismo. Durante anos, perseguiu políticos suspeitos de ter colaborado com os nazistas, atacando sistematicamente todos aqueles que, depois de colaborar com o regime de Hitler, prosperaram no pós-guerra alemão de Adenauer."

Tudo o que sabemos sobre:
Literatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.