Leia poesias e trechos de peças de Václav Havel

Trecho da peça Confraternização de Jardim

25 Junho 2011 | 10h25

 

Sra. Pludek - Que horas são?

Sr. Pludek - Três.

Sra. Pludek - Ele já deveria estar aqui -

Sr. Pludek - Talvez esteja um pouco atrasado.

Sra. Pludek - Como assim, atrasado?

Sr. Pludek - É possível que ele tenha encontrado alguém e acabou parando para conversar -

Sra. Pludek - Mas quem?

Sr. Pludek - Um amigo de juventude -

Sra. Pludek - Mas você sabe que ele não teve juventude alguma!

Sr. Pludek - Não teve juventude, mas amigos na juventude ele teve! Ou eu próprio não sou seu amigo de juventude?

Sra. Pludek - Mas ele não pode ter encontrado você!

Sr. Pludek - Está vendo! Com certeza ele vem! Eu devo?

(...)

Hugo - Pai, quem você convidou hoje?

Sr. Pludek - Meu colega Kalabis! Então - pergunte a sua mãe, quem é o colega Kalabis!

Hugo - Mãe, quem é o colega Kalabis?

Sra. Pludek - Ex-colega de seu pai da escola! Então pergunte a seu pai, o que ele fazia com seu colega Kalabis quando eram meninos.

Hugo - Pai, o que você fazia com seu colega Kalabis quando eram meninos?

Sr. Pludek - Quebrávamos janelas!

Sra. Pludek - Dos fazendeiros ricos!

Sr. Pludek - Exatamente - e pergunte a sua mãe, o que o colega Kalabis é hoje!

Hugo - Mãe, o que o colega Kalabis é hoje?

Sra. Pludek - O Superintendente! E seu pai o convidou -

 

------------------------------------------------------------------------------

 

Trecho da peça Largo Desolato

 

Segundo Ládia - Nós aqui, com Ládia, pensamos um pouco sobre isso -

Primeiro Ládia - E temos uma certa ideia -

Leopld - Que ideia?

Segundo Ládia - A gente a achou boa -

Leopold - Que ideia?

Primeiro Ládia - Por nós, poderia se tratar exatamente daquele passo que todo mundo espera do senhor -

Leopold - Que ideia?

Segundo Ládia - Que o senhor poderia escrever uma certa declaração -

Leopold - Que declaração?

Primeiro Ládia - Simplesmente uma certa declaração onde estariam todas as coisas essenciais -

Segundo Ládia - Claro, teria que ser curto e compreensível -

Primeiro Ládia - Simplesmente, o senhor teria que caprichar -

Segundo Ládia - E papel não falta para isso agora - (Leopold se levanta irritado, passa pela sala e depois se vira para o Primeiro e para o Segundo Ládia)

Leopold - Desculpem, senhores, mas realmente, não está muito claro para mim -

(Da cozinha volta Zuzana seguida por Olda. Leopold os olha surpreendido)

(Para Zuzana) Você está saindo?

Zuzana - Por quê?

Leopold - Pensei, que hoje poderíamos -- quando você conseguiu aquela couve-flor -- eu precisaria me acalmar um pouco -- falar sobre tudo isso -- ouvir sugestões --

Zuzana - Desculpe, Leopold, mas estou com ingressos para um baile -- comprei-os há um tempo -

Leopold - Ah tá -- ah tá -

Zuzana - Este ano é meu primeiro baile -

Leopold - Entendi -- entendi -

Zuzana - E, afinal de contas, não sei sobre o que você queria falar -- já disse para você minha opinião -

Leopold - Eu sei -- eu só pensei -- mas isso, na verdade, não importa -

Zuzana - Então, tchau -

Olda - Tchau, Leopold -- e vá dormir logo para você descansar um pouco -

(Zuzana e Olda saem pela porta principal. Leopold olha para eles, confuso. Silêncio)

Primeiro Ládia - O que não está claro para o senhor?

Leopold (Vira-se para ele) Desculpe, o quê?

Segundo Ládia - O senhor falou que alguma coisa não está clara -

Leopold - Para mim? Ah tá -- sim -- desculpem, senhores, mas realmente não está claro para mim -

Primeiro Ládia - O quê?

Leopold - O que vocês querem de mim -

 

(Traduções: Eva Batlickova)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.