Laura Vinci cria instalação gelada

Laura Vinci vêm conquistando um espaço cada vez maior no cenário contemporâneo brasileiro. Uma prova disso é que, em pouco mais de um ano, a artista realizou quatro exposições individuais em importantes endereços culturais da cidade, como o CCSP e o CCBB. A mais recente delas será inaugurada esta noite na Galeria Nara Roesler. Laura apresenta duas linhas de trabalho. Cria estranhas e extremamente elegantes associações entre elementos clássicos como o vidro (material que ela transforma em linhas que se desenham tortuosas no espaço), o imã, a água, o metal polido e o mercúrio (que pela primeira vez ganha lugar em seu trabalho). Pequenas estruturas híbridas - sólidas e líquidas, reflexivas ou transparentes - que se afirmam no espaço apesar da gravidade e de sua fragilidade. A grande sala ao fundo da galeria foi transformada pela artista numa grande instalação gelada. Uma enorme engenhoca de tubos de cobre aciona um sistema de refrigeração que literalmente condensa o que há em torno. Ou pelo menos torna sólido - e portanto tangível o ar -, os vapores do ambiente. Esses tubos são ligados a pequenas placas sobre as quais estão escritos segmentos de um poema sobre a idéia de segmentação, de corte ao meio e divisão do espaço. Todos esses elementos são brancos, que associados ao piso, paredes e teto da mesma cor, cria um espaço absolutamente silencioso cujo centro é reservado ao espectador.Serviço - Laura Vinci. De segunda à sexta, das 11 às 20 horas; sábado, das 11 às 15 horas. Galeria Nara Roesler. Avenida Europa, 655, tel. 3063-2344. Até 16/8. Abertura hoje, às 20 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.