Laudo confirma que corpo encontrado no Sena era de modelo

Katoucha Niane, que trabalhou para Yves Saint-Laurent e Christian Lacroix, estava desaparecida desde janeiro

Associated Press e Reuters,

29 Fevereiro 2008 | 08h26

A polícia francesa confirmou nesta sexta-feira, 29, que o corpo encontrado no Rio Sena era o da ex-modelo africana Katoucha Niane, que morava numa casa-barco em Paris, e que desapareceu quando voltava de uma festa, em janeiro.      O corpo foi encontrado nesta quinta-feira, 28, e - segundo resultado da autópsia - não apresentava marcas de agressões, o que leva a crer que a modelo pode ter caído no rio acidentalmente. Aos 47 anos e nascida na Guiné, Katoucha foi uma das primeiras negras africanas a se tornar uma estrela global das passarelas, nos anos 1980. Ela trabalhou para estilistas, como Yves Saint-Laurent e Christian Lacroix. Katoucha participou de campanhas contra a mutilação genital, procedimento a que foi submetida aos 9 anos de idade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.