Ladrões causaram danos ´irreparáveis´ em <i>O Grito</i>

Os danos causados ao quadro O Grito, do pintor norueguês Edvard Munch, pelos ladrões que o mantiveram em seu poder durante dois anos foram qualificados nesta quinta-feira de "irreparáveis" por especialistas do Museu Munch de Oslo.As pequenas manchas produzidas pela umidade são vistas pelos especialistas como um problema sem solução, enquanto uma série de fendas e buracos exige trabalhos de restauração extremamente complicados. No entanto, os danos não terão repercussões para os visitantes doMuseu Munch. O Grito foi roubado do Museu Munch em 2004, junto comMadonna, e as duas obras só foram recuperadas dois anos depois. Os dois quadros foram pintados em 1893 e 1894 e são considerados obras-chave do expressionismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.