LÁ VAI PASSANDO A PROCISSÃO. DE GIL E EDY

Na Salvador dos anos 1960, os territórios dos grupos artísticos que efervesciam na capital baiana eram bem definidos. Edy transitava por todos, mas como protagonista de um show folclórico o seu lugar era a galeria Bazartes, onde os já localmente consagrados Gilberto Gil e Caetano Veloso iam papear antes de suas apresentações no Teatro Vila Velha. E era ali que Edy queria estar. Sonhando em se apresentar por lá, foi assistir a um show de Gil. Quando Gil cantou uma música que anunciou incompleta, Edy pirou. "Olha lá vai passando a procissão se arrastando que nem cobra pelo chão. As pessoas que nela vão passando acreditam nas coisas lá do céu..." Botou na cabeça de completar a letra de Procissão. Dias depois, Edy estava com os versos prontos. Partindo do exato ponto onde Gil parou, escreveu "E Jesus prometeu vida melhor..."

O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2012 | 03h08

Para mostrar a Gil, escolheu o dia do casamento do cantor. Além do enlace, a festa era a despedida do artista, que rumaria ao Sul para os primeiros passos do sucesso. No meio da festa, Edy chamou Gil: "Veja a letra que fiz pra você." Ali mesmo, Gil viu que os versos se encaixavam na música e colocou o papel no bolso. "Assim que der eu gravo." Gil se foi para São Paulo e algum tempo depois Procissão apareceu no disco de estreia Louvação sem crédito a Edy. A omissão logo foi corrigida, com o nome de Edy aparecendo como autor nos shows de Gil e nos créditos de um filme que teve a música como trilha. Mas em gravações posteriores a ausência de Edy continuava. "Isso me incomodava, mas também me sentia estranho de cobrar Gil. Ele, por sua vez, sempre me falava que tínhamos que acertar isso."

Depois de anos deixando para lá, Edy resolveu procurar Gil quando enfrentava um câncer. Após um tempo de negociação, os dois chegaram a um acordo. Gil pagou pelos direitos e formalizou a parceria. No site oficial de Gil, no entanto, Edy continua não creditado. Neste caso, só lhe resta cantarolar os versos da criação. "Entra ano, sai ano, e nada vem. Meu sertão continua ao deus-dará. Mas se existe Jesus no firmamento cá na terra isto tem que se acabar." / E.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.