Kubrick, G.I. Joe e o rock de Scorsese

Corina, Uma Babá Perfeita

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h06

15H40 NA GLOBO

(Corrina, Corrina). EUA, 1995. Direção de Jessie Nelson, com Whoopi Goldberg, Ray Liotta, Tina Majorino, Don Ameche, Wendy Crewson, Joan Cusack.

A emissora repete o filme que programou no outro dia, sobre viúvo que contrata governanta para administrar a casa e ela vira babá dos dois (da filha e dele). O filme aborda superficialmente a questão racial, numa época - os anos 1950 - em que o movimento por direitos civis começava a engatinhar nos EUA. Whoopi Goldberg e Ray Liotta, que ainda não havia virado o bagaço em que se transformou depois, têm química. Dá para ver. Reprise, colorido, 111 min.

11:59 Corrida Contra o Tempo

22 H NA REDE BRASIL

(11:59). EUA, 2005. Direção de Jamin Winans, com Raymond Andrew Bailey, Laura Fuller, Megan Hefferman, Liz Cunningham.

Fotógrafo descobre que perdeu um dia na vida e que neste dia ocorreram coisas importantes, que ele vai tentar reverter, de forma a expor o comprometimento de sua editora e a corrupção dos políticos que controlam a cidade. Se não exigir credibilidade e se deixar levar pela emoção, você poderá curtir a história, o elenco. E a corrida final para salvar a menina vai fazê-lo(a) pular da poltrona. Reprise, colorido, 104 min.

G.I. Joe - A Origem de Cobra

22H15 NA GLOBO

(G.i. Joe: the rise of cobra). EUA, 2009. Direção de Stephen Sommers, com Channing Tatum, Sienna Miller, Dennis Quaid, Joseph Gordon-Levitt, Rachel Nichols, Lee Byung-lee, Christopher Eccleston, Marlon Wayans, Jonathan Pryce.

Grupo de elite tenta evitar que traficante de armas e sua organização criminosa, a Cobra, dominem o mundo. No meio do vendaval de efeitos, há a história de amor de Channing Tatum, cuja sexy ex-mulher agora trabalha para o vilão. Recebido com pancadas pelos críticos, sempre mal-humorados, o filme rende uma sessão legal, mas o espectador precisa ter fôlego para tantas emoções. A bomba que corrói o aço, lançada contra a Torre Eiffel, em Paris, rende uma sequência eletrizante, com loucas correrias pelas ruas da capital francesa. Só para lembrar, o diretor Sommer é o mesmo da série A Múmia, com Brendan Fraser. Reprise, colorido, 118 min.

No Meio da Rua

2H25 NA GLOBO

Brasil, 2006. Direção de Antonio Carlos Da Fontoura, com Guilherme Vieira, Cleslay Delfino, Tarcísio Filho, Flavia Alessandra, Leandro Hassum, Marcelo Escorel.

Garoto de classe média empresta videogame para menino de rua. O brinquedo é tomado por malfeitores da favela e os dois vão se unir para tentar recuperá-lo. O diretor Antônio Carlos Da Fontoura antes era só 'Fontoura'. O acréscimo ao nome (numerologia?) pode ter sido bom para a vida dele, mas não para a arte. Fontoura foi um dos grandes do cinema brasileiro por volta de 1970, quando fez filmes como Copacabana Me Engana e Rainha Diaba. Perto deles, as boas intenções de No Meio da Rua soam inócuas. Reprise, colorido, 88 min.

Alex & Emma

3H40 NA REDE BRASIL

(Alex & Emma). EUA, 2003. Direção de Rob Reiner com Luke Wilson, Kate Hudson, Sophie Marceau.

A conhecida (velha?) história do autor que se enrola na própria ficção - e ela vira realidade. Isso já foi visto em filmes como O Magnífico, de Philippe De Broca, e Como Matar Sua Esposa, de Richard Quine, entre muitos outros, e volta na história de escritor em pane de inspiração, que contrata secretária para ajudá-lo a finalizar livro (e receber o pagamento para liquidar dívida com quadrilha que o persegue). O diretor Reiner jura que se inspirou em experiências vividas por Dostoievski quando escrevia O Jogador. Reiner é talentoso - Conta Comigo, A Noiva Prometida, Harry e Sally, mas, aqui, ele próprio parece em crise (de imaginação). Reprise, colorido, 96 min.

TV Paga

Laranja Mecânica

22 H NO TCM

(A Clockwork Orange). EUA, 1971. Direção de Stanley Kubrick, com Malcolm McDowell, Patrick Magee, Michael Bates, Adrienne Corri.

Os críticos discutem qual a maior ficção científica de Kubrick - 2001 ou a adaptação do livro de Anthony Burgess? O filme conta a história do transgressor Alex e de como ele é submetido ao tratamento Ludovico para se 'regenerar', mas como a verdadeira regeneração vem por outros meios. Um grande filme que a censura do regime militar considerou atentatório à moral e aos costumes, há 40 anos. Quando foi liberado, com atraso, Laranja chegou às telas com bolinhas tapando o sexo dos personagens. Reprise, colorido, 137 min.

O Último Concerto de Rock

22 H NO TELECINE CULT

(The Last Waltz). EUA, 1978. Direção de Martin Scorsese.

O concerto de despedida de The Band, no Dia de Ação de Graças de 1976. Scorsese, no tempo em que era grande, fez um dos melhores documentários sobre rock do cinema. O palco, os bastidores e todas aquelas figuras míticas - Van Morrison, Eric Clapton, Neil Young, Joni Mitchell, Neil Diamond, Ringo Starr. E, de quebra, os números de estúdio com The Staples. Chega? Reprise, colorido, 117 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.