Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Kibe Loco desconstrói talk show no TBS

Com boa dose de cinismo, Antonio Tabet conversa com convidados como se a câmera ainda não estivesse ligada

CRISTINA PADIGLIONE , O Estado de S.Paulo

12 Abril 2015 | 02h06

Duvide muito de quem diz que tudo na televisão já foi inventado. O Show do Kibe, um talk show virado do avesso que estreia hoje, 12, à meia-noite, no canal TBS, alcança uma condição de ineditismo e honra o essencial da TV: entretenimento. Por trás da mesa, está Antonio Tabet, o Kibe Loco, humorista sócio do Porta dos Fundos.

Munido de boa dose de cinismo, o apresentador, estreante nesse papel, finge estar pouco à vontade e ensaia toda uma conversa com seu convidado, enquanto a produção arma escada, acerta refletores, figurino, maquiagem e microfones. O convidado pode jurar que a câmera não está ligada. Mas tudo foi gravado. Na última sexta, 10, a Turner, programadora do canal TBS, apresentou à imprensa a conversa com Marco Luque.

Daniel Furlan, ex-VJ da MTV, faz as vezes de diretor que se acha genial. Chega a constranger Tabet na frente do convidado. Pede a Luque que minta sobre sua cidade natal. "Mas eu nasci no Ipiranga, o (Marcelo) Tas é que gostava de dizer que eu era de Ivaiporã", avisa Luque. "Mas você pode dizer que é de Ivaiporã?", insiste Daniel. "Posso", diz Luque, meio contrariado. Ao tentar responder à mentira combinada, o entrevistado não resiste, ri, e a cena é regravada várias vezes. "Teve outro convidado que disse que o Rafael Infante era o preferido dele no Porta dos Fundos. Então a gente pediu: 'Você pode falar que é o Gregório (Duvivier)? É que ele está passando por uma fase difícil", conta Tabet. O convidado topou. "A gente dá uma desconstruída no talk show", fala o apresentador.

A ideia de que a conversa não está sendo gravada premia o público com algumas revelações. Luque diz que o stand up de Rafael Cortez, seu atual colega de bancada do CQC, é muito ruim. Dani Calabresa conta que tomou o rumo errado de casa, ao mencionar sua opção pela Band - quando a conversa foi gravada, ela ainda estava na Band. E Rafinha Bastos demonstra certa tensão ao falar de suas relações com Danilo Gentili, seu sócio, a quem substituiu no Agora É Tarde, talk show da Band. Marcos Mion se revela outra pessoa, fora do personagem que vemos na TV.

Pelo menos dois convidados perceberam que a conversa estava sendo registrada: Clarice Falcão e Fábio Porchat, ambos do Porta dos Fundos. "Eles me conhecem muito bem e sacaram, mas não falaram nada."

São 13 episódios, todos com figuras ligadas ao humor. Mas o Show do Kibe terá de buscar outro meio de surpreender seus entrevistados em uma possível nova temporada. Tabet e Lilian Amarante, a diretora de verdade do Show do Kibe, já pensam em algumas ideias. Entrevistar esportistas, fugindo do manjado repertório amigo que norteia a imprensa dessa área na TV, é uma boa opção.

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.