Barbara Follett/Divulgação
Barbara Follett/Divulgação

Ken Follett é um dos destaques da Bienal do Livro de São Paulo

Evento, que acontece em agosto, espera receber mais de 700 mil pessoas; parte da programação foi divulgada nesta terça-feira

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

20 de maio de 2014 | 11h10

Atualizada às 17h45

A Bienal do Livro de São Paulo anunciou nesta terça-feira, 20, como será o evento deste ano, marcado para o período de 22 a 31 de agosto. Na apresentação, o escritor Ignácio de Loyola Brandão e sua filha Rita Gullo fizeram o pocket show Solidão no Fundo da Agulha, em que ele contou seus causos e ela cantou músicas relacionadas às histórias do pai.

Segundo a presidente da Câmara Brasileira do Livro, Karine Pansa, a infraestrutura estará melhor em 2014, com um auditório montado no Anhembi especialmente para o evento. Outra novidade é que haverá ônibus gratuito também da estação Santana do Metrô - o outro ponto de partida é a estação Tietê. E será possível usar o Vale-Cultura na compra de ingresso e na aquisição de livros.

A Câmara Brasileira do Livro foi autorizada pelo Ministério da Cultura a captar R$ 10 milhões. "Mas está difícil, ainda não conseguimos todo esse valor", comentou Pansa.

Entre os escritores confirmados pela organização ou por suas editoras, estão Ken Follett, de Queda de Gigantes; Sylvia Day, autora de livros eróticos; Sally Gardner, vencedora do Costa Children's Book Award com Lua de Larvas; Cassandra Clare, autora da saga Os Instrumentos Mortais; Harlan Coben, autor de thrillers. Professor em Stanford e um dos maiores críticos literários vivos, Hans Ulrich Gumbrecht também estará na programação. Na abertura, a atriz Fernanda Montenegro vai ler os sermões do padre Antônio Vieira acompanhada do Grupo de Música Antiga da USP.

Paralelamente à feira, que espera superar o número de 700 mil visitantes de 2012, será realizado o 5º Congresso Internacional do Livro Digital nos dias 20 e 21 de agosto.

Nesta edição, a curadoria da programação cultural será do Sesc. Entre os espaços programados está o Salão de Ideias, que discutirá a relação entre livro e todas as áreas do saber, e receberá nomes como Gabriel Bá e Fábio Moon, que falarão sobre quadrinhos; João Hansen e Miguel Conde, que discutirão Os Sermões, de padre Antonio Vieira; Almino Afonso, Maria Rita Kehl e Marcos Nobre analisarão o golpe de 1964.

Há ainda na agenda encontros para discutir a ironia, com Xico Sá e Antonio Prata; a violência urbana, com Vladimir Safatle, Jaime Ginzburg e Luiz Eduardo Soares; a literatura lusófona, com Luiz Ruffato e convidados a serem confirmados, o escritor de hoje, com Patricia Mello e Cristóvão Tezza, entre outros debates.

::: Cultura Estadão nas redes sociais :::
:: Facebook ::
:: Twitter ::

A organização chegou a anunciar, ainda, a participação do escritor e cronista do Estado, João Ubaldo Ribeiro, que falaria sobre o processo de criação literária da atriz Fernanda Torres, autora de Fim. Poucas horas depois, cancelou a mesa. 

Os escritores best-sellers brasileiros e estrangeiros estarão na Arena Cultural.

O centenário do escritor argentino Julio Cortázar será lembrado na programação teatral, no dia 26, com a peça IMAGO – Uma Lua n’Água, uma coprodução do Brasil e do Chile acerca do universo fantástico e autobiográfico.

Para crianças também estão previstos espetáculos teatrais. Serão encenadas adaptações de obras literárias. Além disso, haverá contação de histórias e mediação de leitura.

Montada na Feira do Livro Infantil de Bolonha deste ano, quando o Brasil foi homenageado, a exposição Brasil: Incontáveis Linhas, Incontáveis Histórias, com o trabalho de 55 ilustrações, poderá ser visitada na Bienal.

Haverá, ainda, o que estão chamando de Ateliê Aberto, um espaço de experimentações e demonstrações ao vivo dos processos criativos de artistas.

O Cozinhando com Palavras voltará nesta edição do evento. Trata-se de uma cozinha-auditório onde chefs cozinham e conversam com o público, e autores de livros de gastronomia falam sobre suas obras.

Para profissionais do mercado editorial e interessados na área, serão realizados cursos da Escola do Livro e será montado o Espaço de Negócios Brazilian Publishers, para encontros entre editores daqui e de fora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.