Kcho abre exposição individual em SP

Instalações monumentais - como ummar formado por 20 mil garrafas de vidro vazias que circunda umpíer de madeira e uma canoa - e uma série de 30 desenhos degrandes dimensões do reconhecido artista cubano Kcho estão emexposição, até o dia 14, no Museu Brasileiro de Escultura(MuBE). Intitulada O Furacão, a mostra funciona como umaminirretrospectiva do artista que já é muito bem conhecido embienais como a de Havana, de Johannesburgo, de Veneza, e até aBienal de São Paulo de 1996. Essa primeira exposição individual do artista cubano noBrasil foi toda feita com o apoio e patrocínio do publicitário ecolecionador dinamarquês Jens Olesen, que conheceu Kcho em 1994quando visitou Cuba com o curador Nelson Aguilar. Desde então seinteressou pelo trabalho de Alexis Leyva Machado, ou Kcho, quenaquele ano tinha apenas 23 anos. "Nunca vi um artista maiscorajoso por trabalhar todos os tipos de materias", diz opublicitário. Ele se refere às instalações com garrafas, madeira granito, câmaras de ar, hélices, ou os desenhos feitos comcarvão, ceras sépias e canetas. A curadoria de O Furacão é de Leonor Amarante, quedurante seis meses foi duas vezes a Cuba para organizar amostra. O tema recorrente da obra de Kcho, que nasceu na pequenaIlha da Juventude, são os barcos e o mar. "As instalaçõesreforçam uma idéia ou metáfora de destino, direção", comoescreve Leonor no catálogo da exposição. "O barco é uma figurarecorrente no imaginário coletivo dos habitantes da ilha. Kchoconceitua a viagem sob o ponto de vista filosófico,estabelecendo o deslocamento de idéia, corporizando a obsessãoinsular de ir e vir", complementa a curadora. Remo, bóias,botes, canoas e barcos feitos de madeira já usada. E as garrafaspara formar um mar de objetos do cotidiano descartável. Segundo Jens Olesen, a individual já foi visitada pordiversos curadores internacionais que estão em São Paulo porcausa da 25.ª Bienal de São Paulo. Entre eles, cinco - do Chile,da Argentina, do Uruguai, do México e da Colômbia - convidaramKcho para fazer exposições em seus países. O artista cubano éreconhecido internacionalmente e com apenas 24 anos entrou paraa coleção do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA).Serviço - Kcho. De terça a domingo, das 10 às 17 horas. MuBE.Avenida Europa, 218, São Paulo, tel. 3081-8611. Até 14/4

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.