Kate Moss não será acusada de ter consumido drogas

Kate Moss não será acusada por consumo de drogas, informou nesta quinta-feira a Promotoria Britânica. Em setembro do ano passado, o tablóide Daily Mirror publicou fotos da modelo e de seu namorado na época, o músico Pete Doherty, supostamente usando cocaína em um estúdio, em Londres. Segundo disse uma porta-voz da Promotoria da Coroa (CPS, sigla em inglês), não há provas suficientes para apresentar acusações contra Kate.A porta-voz acrescentou que a Polícia Metropolitana de Londres realizou todas as investigações possíveis sobre o uso de drogas por Moss na noite de 5 de setembro de 2005.O diretor responsável pelos casos mais sérios da Promotoria, Rene Barclay, disse nesta quinta que há indícios "claros" de que Moss utilizou droga, mas não há provas contundentes sobre o tipo de entorpecente."Moss se negou a dar uma explicação quando foi interrogada, e a testemunha direta também se negou a trazer provas", acrescentou. "Para conseguir uma condenação, a lei estabelece que a acusação deve provar, sem dúvida nenhuma, a categoria legal à qual pertence a droga utilizada", especificou Barclay. Após a publicação das fotos, que fez Kate perder importantes contratos publicitários com grifes como a Chanel, ela prestou depoimento no início deste ano à polícia de Londres e se internou numa clínica de reabilitação no Arizona, nos Estados Unidos. Em fevereiro, a modelo, de 31 anos, fez sua primeira aparição pública após o escândalo: compareceu ao desfile de outono/inverno 2006/2007 da grife inglesa Burberry, em Milão, na Itália. Na ocasião, a Burberry comemorava seu 150.º aniversário

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.