Kate Moss na capa da <i>Vogue</i>, vestindo criação própria

A modelo britânica Kate Moss, capa da revista Vogue em fevereiro de 2006, foi novamente escolhida para enfeitar a edição de abril da publicação mas, desta vez, usando uma criação própria.A top vai aparecer na capa com um vestido que custa apenas Us$ 116 dólares, preço muito distante das criações de alta-costura que costumam ser vistas nas páginas da revista de moda.Na edição de abril, que chega às bancas britânicas na segunda-feira, a modelo de 33 anos exibe a coleção que criou para a Topshop, que a contratou como estilista em setembro."Eu já tinha conversado com muitas pessoas do setor sobre desenhar minhas próprias coisas", disse ela à Vogue, em uma entrevista rara que acompanha as fotos da coleção. "Todo mundo disse que eu deveria criar alguma coisa, mas eu não queria ser uma estilista ´top´ e ter de fazer desfiles e tudo isso."A Topshop está apostando na combinação do rosto que talvez seja o mais famoso da moda, uma pessoa cujo estilo de vida rock´n´roll lhe garante muita atenção da mídia, e roupas chiques, porém de baixo preço.Ícone Kate Moss já demonstrou que exerce grande influência sobre o que vestem as mulheres jovens, tanto que o retorno à moda dos jeans justos, minivestidos e shorts minúsculos é atribuído a ela.No ano passado, quando foi fotografada carregando uma bolsa de apenas US$ 6 dólares da marca Superdrug, os estoques da bolsa nas lojas esgotaram instantaneamente.A coleção da Topshop será lançada em 300 lojas britânicas e 30 no exterior no dia 1.º de maio. Parte das roupas poderá ser comprada online.A coleção marca a etapa mais recente de uma volta por cima notável na carreira de Kate Moss, que em 2005 foi apelidada de "Cocaine Kate" quando um tablóide publicou fotos dela aparentemente cheirando cocaína com o namorado, o músico Pete Doherty. Kate não confirmou nem desmentiu a história, mas divulgou um comunicado pedindo desculpas por seu comportamento. Ela não foi formalmente acusada em conexão com as alegações.Na esteira do escândalo, várias grifes romperam com a modelo, mas ela em pouco tempo retornou ao auge profissional e, em novembro, foi eleita a modelo do ano no evento considerado o "Oscar da moda" britânica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.