Justin Bieber diz que foi assediado por paparazzi em Israel

Será que um ídolo teen pode ficar livre de paparazzi quando visita locais sagrados? A resposta evidentemente é "não", como Justin Bieber está descobrindo em sua visita a Israel, onde fará um show em Tel Aviv na quinta-feira.

REUTERS

12 Abril 2011 | 16h34

O popstar canadense enviou na terça-feira uma série de mensagens iradas no Twitter, reclamando que fotógrafos agressivos o obrigaram a passar o resto de sua visita a Israel trancado em seu quarto de hotel.

"A gente poderia imaginar que os paparazzi teriam algum respeito em lugares sagrados", escreveu Bieber, 17 anos, que é cristão praticante. "Tudo o que eu queria era a chance de caminhar onde jesus caminhou aqui em isreal (sic)."

"Eles deveriam ter vergonha. Tudo bem fazer fotos de mim comendo, mas não em um local de oração, isso é ridículo. As pessoas esperam a vida inteira por uma oportunidade como essa, porque eles querem privar alguém dessa experiência? Vou passar o resto da semana no hotel, vcs estão satisfeitos?"

De acordo com o Jewish Chronicle, de Londres, Bieber tinha um encontro marcado com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e faria visitas ao Mar Morto, Massada e Cesareia.

Depois de seu concerto no Hayarkon Park, em Tel Aviv, ele provavelmente enfrentará nova rodada de paparazzi quando começar pela Malásia, em 21 de abril, um giro pela região da Ásia-Pacífico.

(Reportagem de Dean Goodman)

Mais conteúdo sobre:
GENTEBIEBERPAPARAZZIISRAEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.