Justiça proíbe paródias de Silvio Santos

Agora é para valer. Tom Cavalcante não pode veicular nenhum tipo de imagem ou som ligado aos programas de Silvio Santos. Por determinação da 8.ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, o humorista deve parar de vez com as paródias do dono do SBT, principalmente dos programas Qual É a Música? e Gente Que Brilha.Caso Tom se recuse, a Record será obrigada a pagar uma multa de R$ 10 mil por exibição.O SBT alega pagar pelos direitos autorais do Qual É a Música? e que uma paródia da atração seria uma forma de tirar proveito do formato.A briga jurídica envolvendo Tom (Record) e Silvio Santos começou em maio do ano passado, quando SS entrou com um processo contra a emissora e o humorista conseguindo uma liminar para tirar a paródia do Qual É Música? do ar. Na época, o quadro era um dos maiores sucessos do Show do Tom.Há 20 dias, o SBT mandou notificação oficial para a Record solicitando que a concorrente parasse de imitar os programas da emissora.Procurados pelo Estado, nem Tom Cavalcante nem Record deram retorno até o fechamento desta edição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.