Justiça manda recolher livro de Fernando Morais

A justiça determinou hoje que a editora Planeta recolha, em vinte dias, os exemplares do livro Na Toca dos Leões, em que o jornalista Fernando Morais conta a história da agência de publicidade W/Brasil. Esta decisão abrange os livros que foram distribuídos pela editora.O juiz da 7ª Vara Cível de Goiânia, Jeová Sardinha, já havia determinado, em 13 de abril, que fossem apreendidos os exemplares encontrados na sede da editora. A medida acata pedido feito pelo deputado federal Ronaldo Caiado (PFL-GO), que processa Morais.O processo foi motivado devido a um comentário de Zellmeister, sócio-fundador da agência de publicidade W/Brasil, em entrevista concedida a Morais. O deputado Caiado ficou ofendido com um trecho da página 301, em que Zellmeister afirma que, quando Caiado foi candidato à Presidência da República, em 1989, tinha um plano de esterilizar mulheres nordestinas. Caiado sustenta que não foi ouvido no livro. No relato do publicitário a Morais, o político goiano teria dito que esterilizar mulheres pobres acabaria com a superpopulação. No trecho do livro, Morais reproduz a conversa com Zellmeister: "O cara era muito louco. Contou que era médico e tinha a solução para o maior problema do país, ´a superpopulação dos estratos sociais inferiores, os nordestinos´. Segundo seu plano, esse problema desapareceria com a adição a água potável de um remédio que esterilizava as mulheres....." No processo, Caiado diz que "a afirmação é muito grave e denigre a honra de qualquer cidadão de bem, notadamente um ex-candidato à presidência da República e hoje deputado federal", declarou. Na época das acusações, Caiado era candidato a presidente pelo PSD e presidia a extinta União Democrática Ruralista (UDR).O juiz também proibiu que o autor da obra, o publicitário Gabriel Zellmeister e a editora se manifestem publicamente sobre a decisão judicial, sob pena de multa. A sentença foi emitida no dia 13 de abril e tem caráter liminar. Os advogados da editora Planeta vão recorrer da decisão na segunda-feira. Lançado em 4 de abril, com uma tiragem inicial de 50 mil exemplares, o novo livro do autor de obras como Olga e Chatô, O Rei do Brasil, já teve 20 mil cópias vendidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.