Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Justiça do Rio condena Deborah Secco por desvio de recursos

Ministério Público investiga a contratação fraudulenta de profissionais por ONGs representadas pelo pai da atriz, que teria desviado recursos para contas de parentes

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

05 de novembro de 2013 | 20h13

RIO - A atriz Deborah Secco foi condenada pela Justiça a devolver R$ 158.191 aos cofres públicos, além de pagar multa de R$ 5 mil. Ela, três parentes e a empresa Luz Produções Artísticas respondem a uma ação civil pública movida pelo Ministério Público do Rio, que os acusa de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa por desvio de verba pública.

O advogado da atriz anunciou que vai recorrer da decisão, emitida no dia 24 de outubro pelo juiz Alexandre de Carvalho Mesquita, da 3ª Vara de Fazenda Pública do Rio.

A ação investiga a contratação de profissionais pela Fundação Escola do Serviço Público, que, sem condições de atender a demanda de sete órgãos estaduais do Rio, subcontratou, de forma fraudulenta, quatro ONGs que eram representadas pelo pai da atriz, Ricardo Fialho Secco. Ele teria desviado o dinheiro para contas da produtora e dos parentes, inclusive da filha.

Juntos, todos os réus foram condenados a devolver mais de R$ 440 mil, além de perderem os direitos políticos e ficarem proibidos de firmarem contratos com o poder público ou de receber incentivos fiscais.

Segundo advogado da atriz, Mauro Gomes de Mattos, Deborah não recebeu o dinheiro do poder público, e sim do pai dela. Portanto, não haveria irregularidade da parte dela.

Tudo o que sabemos sobre:
Déborah Seccocondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.