Justiça deve bloquear verba da RedeTV!

A Justiça do Rio deve determinar nos próximos dias o bloqueio de 30% da receita publicitária da Rede TV!, a fim de garantir o pagamento de salário atrasados e ações por danos morais movidas por ex-funcionários da extinta TV Manchete. A ação, movida pelo procurador do Trabalho do Rio, Cássio Casagrande, deve, segundo ele, ser ratificada pela Justiça nos próximos dias, com base na decisão da 3.ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Rio, que determinou, há poucos dias, que a Rede TV! é sucessora da TV Manchete para fins trabalhistas.Para o procurador, a Rede TV! não cumpriu o prometido em 1999, quando a transferência da concessão da Manchete foi definida. Casagrande diz que, na época, os dirigentes da emissora chegaram a publicar comunicados dizendo que se responsabilizariam pelos funcionários da Manchete, e, mais adiante, quiseram se desvincular do problema trabalhista da antecessora."Para garantir que esses funcionários vão receber os seus direitos, pedi o bloqueio de parte das verbas publicitárias da rede. Assim que a juíza despachar a ação, o que deve ocorrer nos próximos dias, uma conta bancária será aberta e todos os anunciantes, antes de pagarem pelo espaço publicitário na Rede TV!, terão de depositar, nessa conta, 30% do valor", explica o procurador Casagrande.A Rede TV!, por meio de sua assessoria de imprensa, diz que a TV Ômega, controladora da emissora, entende que houve dúvida, por um dos magistrados, no julgamento da ação que determina que a rede é sucessora trabalhista da Manchete, e que a questão vai ser decidida em Brasília. A RedeTV! diz ainda que irá recorrer da decisão, assim como também da determinação do bloqueio de sua verba publicitária. Além do processo de trabalhadores da Manchete, a Rede TV! também enfrenta ações movidas por funcionários seus que alegam que a emissora não estaria depositando em dia os valores referentes ao INSS e ao Fundo de Garantia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.