Jundiaí ganha museu de energia

A partir de hoje, moradores e visitantes de Jundiaí poderão conhecer toda a história e a evolução da energia elétrica. A Fundação Patrimônio Histórico da Energia de São Paulo inaugura na cidade, às 19 horas, o Museu da Energia. O espaço não será apenas cultural. Também desenvolverá atividades educacionais para estudantes do Estado. O museu passa a funcionar em 750 metros quadrados de um prédio construído em 1905. O imóvel foi comprado na década de 20 pela Light. Localizado na Rua Barão de Jundiaí, 202, o prédio foi construído para a primeira Estação Transformadora da região pela Empresa Luz e Força de Jundiaí. Para reformar o prédio e instalar o acervo histórico, a instituição - mantida por várias empresas do ramo de energia - gastou R$ 1 milhão. O museu terá como vizinho o centenário Teatro Polytheama, casa de espetáculos que foi restaurada pela prefeitura a partir de projeto da arquiteta Lina Bo Bardi, autora do projeto do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Segundo Renato de Oliveira Diniz, superintendente de Gestão Técnica da fundação, o museu será importante para a população e, principalmente, para os professores. "Todos poderão conhecer a origem da energia, inclusive com equipamentos históricos." O museu foi dividido em quatro módulos. Cada um vai mostrar a história, a transformação, os riscos e os cuidados com a energia. O público conhecerá a legislação, as diferentes fontes e até uma série de maquetes interativas sobre o uso de diversas formas de energia. No espaço Aprender Brincando foram construídos ambientes antigos e modernos. O horário de funcionamento será às segundas, quartas, sextas, sábados e domingos, das 10 às 17 horas. Nas quintas, das 10 às 21. O ingresso custará R$ 8,00. Grupos, aposentados e escolas pagam R$ 4,00. Mais informações pelo telefone (0--11) 279-6237.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.