Juliana Paes recebe indenização por reportagens ´ofensivas´

A atriz Juliana Paes receberá indenização de R$ 15 mil por danos morais da Editora Abril, jornal O Dia e da Infoglobo Comunicações (empresa responsável pela publicação dos jornal Extra). Cada empresa foi condenada a pagar R$ 5 mil. Em setembro passado, Juliana foi flagrada sem calcinha durante evento em São Paulo Para a juíza Grácia Cristina Moreira do Rosário, do 6º Juizado Especial Cível do Rio, o que causou dano não foi a foto em si, mas "as palavras de conteúdo ofensivo que acompanharam as reportagens". "Quanto à imagem, não restou configurada agressão à honra da autora, posto que ausente qualquer ato clandestino, tendo em vista que a fotografia foi tirada em local de intensa exposição, ante, inclusive, à presença da imprensa no evento", escreveu a juíza na decisão. Juliana também havia entrado com processo contra o fotógrafo Marcelo dos Santos Pereira e a Editora Globo, responsável pela publicação da revista Quem. As ações foram consideradas improcedentes, já que o fotógrafo não foi autor do texto ofensivo nem a matéria da Quem continha "expressões que maculassem a honra da atriz". A nota encaminhada pelo Tribunal de Justiça não esclarece se as partes podem recorrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.