Kirsty Wigglesworth/ AP
Kirsty Wigglesworth/ AP

Julian Barnes ganha o prêmio Booker de ficção

O escritor britânico, de 65 anos, triunfou com The Sense of an Ending, seu quarto livro entre os finalistas

MIKE COLLETT-WHITE, REUTERS

19 de outubro de 2011 | 12h18

O escritor inglês Julian Barnes ganhou finalmente na terça-feira, 18, o prêmio Man Booker de ficção, apesar de ter criticado o prêmio como "loteria" no passado.

O escritor, de 65 anos, triunfou com The Sense of an Ending. Era a quarta vez de Barnes como finalista do Booker.

"Achamos que é um livro que, embora curto, é incrivelmente concentrado e reúne nesse espaço muito curto uma grande quantidade de informações que não se pode abandonar em uma primeira leitura", disse à jornalistas Stella Rimington, ex-chefe de espionagem britânica, que presidia o júri este ano. "É um livro de leitura muito fácil, se posso usar essa palavra".

Barnes, que no passado criticou o prêmio, disse que estava aliviado por ter ganhado na quarta tentativa.

Em seu discurso de vitória na cerimônia de premiação em Londres, ele se comparou ao escritor argentinos Jorge Luis Bordes, considerado um dos maiores escritores a nunca ter ganhado o Nobel de Literatura.

"Borges, quando questionado, como o era continuamente, sobre por que nunca ganhara o prêmio Nobel, sempre respondia que 'na Suécia havia uma pequena indústria artesanal dedicada exclusivamente a não dar a Borges o prêmio Nobel'. E, nos últimos anos, em momentos de pura paranoia, eu imaginei se talvez não houvesse uma organização similar operando aqui. Por isso estou tão aliviado quanto encantado por ter recebido o prêmio Booker de 2011", disse.

Barnes recebeu um cheque de 50.000 libras (57.000 euros) e um grande impulso para as vendas.

The Sense of an Ending conta a história de Tony, um homem aparentemente comum que descobre que suas lembranças não são tão confiáveis como aparentavam.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
LITERATURABookerJulian Barnes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.