Julgamento de médico de Jackson irá adiante conforme o planejado

Um tribunal na Califórnia se recusou a ordenar o sequestro do júri para o julgamento de homicídio culposo do ex-médico do cantor Michael Jackson, permitindo que a ação proceda como planejado.

REUTERS

07 de setembro de 2011 | 19h00

Com a decisão do tribunal, que evita que os membros do júri sejam confinados a fim de evitar influências externas, a seleção dos jurados para julgamento do Dr. Conrad Murray pode começar na quinta-feira, conforme o cronograma.

Murray é acusado de ter administrado a dose fatal de um poderoso anestésico para auxiliar Jackson a dormir, causando sua morte em junho de 2009 aos 50 anos de idade.

Ele enfrentará quatro anos de prisão se for condenado.

Na semana passada, os advogados de Murray pediram que o júri fosse sequestrado durante o julgamento, cuja duração será de quatro a seis semanas. Assim, ele ficaria distante da enorme publicidade e comentários que o caso deve gerar na mídia.

O juiz de Los Angeles responsável pelo processo decidiu na semana passada que o júri não deve ser mantido longe de sua família e amigos. Um tribunal de recursos na Califórnia apoiou a decisão.

(Reportagem de Jill Serjeant)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEJACKSONMEDICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.