David McNew/Reuters
David McNew/Reuters

Juíza deixa caso de Lindsay Lohan

Segundo acusação, magistrada tinha discussões inapropriadas sobre processo da atriz

REUTERS

11 de agosto de 2010 | 20h18

A juíza que enviou Lindsay Lohan à prisão se retirou do processo de liberdade condicional da jovem atriz depois de receber queixas de que havia tido conversações inapropriadas em relação ao caso.

A juíza da corte suprema Marsha Revel "fazia ligações e tinha discussões com as pessoas sobre o caso e nós não estávamos presentes", disse Jane Robinson, da promotoria de Los Angeles.

Robinson disse nesta quarta-feira, 11, que agora o caso de Lohan será conduzido pela juíza Elden Fox, embora não haja mais audiências presenciais.

Lohan, de 24 anos, está atualmente em um programa de reabilitação de consumo de drogas e álcool de 90 dias da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, depois de ter passado 13 dias na prisão por ter quebrado sua liberdade condicional por duas acusações de dirigir embriagada.

Entre os contatos indevidos que Revel teve com pessoas sobre o caso estão discussões sobre onde a atriz deveria realizar sua reabilitação.

Juíza fala durante audiência de 20 de maio

 

Tudo o que sabemos sobre:
GENTELOHANJUIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.