Juiz recusa pedido de Gerald Thomas

O juiz da Turma Recursal dos Juizados Especiais Criminais doRio, Marcus Basílio, negou pedido do diretor de teatro Gerald Thomaspara trancar a ação criminal em que ele é acusado de ato obsceno, cujapena vai de três meses a um ano de detenção ou multa. Thomas abaixou ascalças e exibiu as nádegas no fim de sua montagem de Tristão e Isolda,ópera de Wagner, no Teatro Municipal do Rio, em agosto. Na primeiraaudiência, o diretor negou ter cometido crime e alegou que sua atitudefoi uma manifestação dentro de uma peça teatral. O juiz afirmou que adenúncia só foi oferecida pelo Ministério Público porque Thomas nãoaceitou doar cinco salários mínimos a uma instituição beneficente. Apróxima audiência está marcada para o dia 17 de fevereiro de2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.