Juiz proíbe homem de se aproximar de Tom Cruise

Um juiz ordenou a um veterano da guerra do Iraque que mantenha distância de Tom Cruise, depois de o homem ter brandido uma arma perto de uma avenida e, semanas mais tarde, ter tentado entregar uma carta em mãos ao ator, disseram advogados na quinta-feira. Edward Van Tassel, 29 anos, queria entregar a carta a Cruise para recrutá-lo para a causa da ajuda a outros veteranos de guerra, disse o advogado do ex-soldado, Robert Landheer. Van Tassel foi à mansão de Tom Cruise em Beverly Hills no dia 3 de dezembro e novamente no domingo passado, para tentar entregar a carta, segundo o advogado. Na quarta-feira o juiz da Corte Superior de Santa Barbara George Eskin emitiu uma ordem proibindo Van Tassel de aproximar-se de Tom Cruise ou de seu imóvel residencial. Landheer disse que seu cliente "voltou para casa como centenas de outros veteranos de guerra, ferido e sofrendo do tipo de trauma que a guerra causa." Bert Fields, advogado de Cruise, disse que o ator não pediu a ordem impedindo o veterano de aproximar-se dele. "Tom nem tinha conhecimento disso, e o juiz fez a coisa certa - é preciso respeitar o juiz por isso. Mas não foi algo que Tom tivesse pedido," disse Fields. As autoridades prenderam Van Tassel no mês passado depois de um incidente perto de Santa Barbara, a noroeste de Los Angeles, em que o veterano ficou no alto de uma passarela sobre uma rodovia, com uma arma e um cartaz. Seu advogado afirmou que era um protesto. Depois da prisão, ele foi internado num hospital para veteranos de guerra em Los Angeles, mas deixou o hospital quando tentou entregar a carta a Cruise. Landheer disse que Van Tassel foi enviado de volta ao hospital, onde está recebendo tratamento psiquiátrico e não tem mais autorização para sair. Fields disse que Tom Cruise "sente muito pelos veteranos, não apenas do Iraque mas de qualquer guerra, e acha que é preciso que recebam atendimento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.